Cruise Origin começará a rodar primeiro nas ruas de São Francisco, nos EUA

A Cruise, empresa de veículos autônomos que tem a General Motors como principal acionista, apresenta o Cruise Origin, seu primeiro modelo totalmente autônomo e elétrico. O veículo, desenvolvido em Michigan (EUA), não é um conceito, mas sim a versão de produção, com planos de oferecer carro em algumas cidades dos Estados Unidos.

O novo veículo é o próximo passo no plano criado para a Cruise. É o ápice de quatro anos de esforços e que usa a cidade de São Francisco (EUA) como ponto de partida: se carros autônomos conseguem sobreviver no trânsito incomum desta cidade, então conseguirão rodar em muitos outros lugares.

Batizado como Origin, o veículo é muito diferente dos Chevrolet Bolt que eram usados pela Cruise até agora. Ele tem bancos opostos com um formato bem incomum e oferece muito espaço para os passageiros. As portas deslizam para trás ao invés de abrir em direção ao trânsito. Dan Ammann, CEO da empresa, diz que quando começar a ser produzido em massa, o custo será relativamente baixo - cerca de metade do que um SUV elétrico custa atualmente.

Com mais de 1,5 milhão de quilômetros percorridos nas ruas de São Francisco, os carros atuais da Cruise são bem capazes de lidar com a cidade. Embora a empresa não diga que o Origin está pronto para carregar passageiros agora, ela acredita que será capaz de fazê-lo quando começar a ser produzido - algo que ainda não foi revelado, mas executivos nos disseram que falarão mais a respeito nos próximos dias.

Galeria: Cruise Origin

Um dos argumentos da Cruise para que os clientes utilizem o Origin é a economia. Segundo Ammann, as pessoas podem economizar até US$ 5 mil por ano (cerca de R$ 20,9 mil) em comparação aos gastos atuais com transporte. Afinal, o veículo precisa ser barato se quer atrair público suficiente para fazer alguma diferença na missão de reduzir a quantidade de carros nas ruas e diminuir as emissões de poluentes.

Ainda esperamos por mais detalhes sobre estes custos, a data de lançamento nas ruas, dados técnicos e como os veículos serão recarregados. A Cruise também não revelou sua estratégia após colocar o Origin no trânsito de São Francisco e nem comenta sobre um possível lançamento em outros países.