Sub-compacto entrega 45 cv de potência e promete autonomia de 271 km

Poucos meses depois de ser colocado à venda na China, o elétrico K-ZE, da Renault, desembarca nesta semana em outro importante mercado asiático: a Índia. Atração de destaque da Renault na edição deste ano do Auto Expo, o modelo considerado a versão 100% elétrica do Kwid estreia no país com a promessa de custar barato e ser um verdadeiro "EV para as massas". Nesta apresentação inicial, a ideia da marca é mostrar o modelo ao mercado para começar a vendê-lo efetivamente dentro de um ou dois anos, com produção local. A meta será brigar diretamente om o Mahindra eKUV100 e assumir o posto de veículo elétrico mais barato do mercado indiano.

Galeria: Renault City K-ZE

Visualmente, o K-ZE não difere muito do Kwid reestilizado apresentado no final do ano passado na Índia. Não por acaso, o elétrico foi usado como grande fonte de inspiração para o facelift, emprestando soluções como os faróis divididos e o novo para-choque. No K-ZE, porém, a aerodinâmica foi melhor trabalhada para garantir a máxima eficiência.

Na cabine, a diferença em relação ao Kwid que já conhecemos está nos detalhes azulados do volante e no seletor giratório de marchas que substitui a tradicional alavanca de câmbio. Outra novidade é a central multimídia com tela sensível ao toque de 8 polegadas e conexão 4G WiFi. Completam o pacote câmera de ré e sistema de monitoramento de pressão dos pneus.

Mecanicamente, o K-ZE adota bateria de íons de lítio de 26,8 kWh, responsável por alimentar o motor elétrico de 45 cv e 12,7 kgfm de torque. A Renault declara autonomia de 271 km no ciclo NEDC, o suficiente para deslocamentos urbanos diários. A bateria leva 4 horas para ser recarregada em um carregador comum, mas de 30% a 80% em apenas 30 minutos através de um carregador rápido.