Conjunto mecânico é formado por motor 1.5 a gasolina e dois elétricos

Depois de lançada no Japão, a nova geração do Honda Fit desembarca em outro importante mercado global: a Europa. Localmente chamado de Jazz, o modelo passa a ser oferecido unicamente em variante híbrida e:HEV e chega com a missão de reforçar o portfólio eletrificado da marca na região - já formado pelo CR-V Hybrid e pelo compacto totalmente elétrico E. O design é basicamente o mesmo da versão japonesa, assim como o conjunto mecânico formado pela união do motor 1.5 a gasolina com dois propulsores elétricos (um propulsor e outro gerador). Há ainda uma bateria de íons de lítio.

Galeria: Honda Fit 2020

A potência final é de 109 cv e o torque de 25,8 kgfm. Dados de fábrica indicam ainda aceleração de 0 a 100 km/h em 9,4 segundos e 175 km/h de velocidade máxima, com consumo de 27,7 km/l (padrão de homologação WLTP). Na versão aventureira Crosstar, com traje típico, o consumo cai para 25,6 km/l.

De série, há múltiplos airbags, freios ABS com EBD, frenagem autônoma com detector de pedestres e ciclistas, leitor de sinais de trânsito, piloto automático inteligente, ar-condicionado automático, sistema multimídia compatível com Android Auto e Apple CarPlay, entre outros. Os preços começam em 22.900 euros, cerca de R$ 106.900 numa conversão simples.