Organização ambiental publica análise que questiona a eficiência desse tipo de veículo

  • Organização ambiental publicou relatório criticando os incentivos governamentais para veículos híbridos 
  • Greenpeace diz que híbridos são pesados e potentes, limitando sua capacidade de reduzir emissões 

Considerados modelos de transição para a mobilidade 100% elétrica, os veículos híbridos têm recebido cada vez mais incentivos por parte dos governos graças a sua proposta menos poluente que os tradicionais carros a combustão. No entanto, a organização ambiental Greenpeace publicou um relatório questionando a eficiência desse tipo de veículo. 

De acordo com a organização, que cita o caso específico dos incentivos concedidos pelo governo da Alemanha, os modelos híbridos plug-in (recarregáveis) que serão subsidiados em até 4.500 euros (R$ 27.340) por veículo, não irão cumprir a promessa de reduzir as emissões de CO2 por algumas questões.

O relatório afirma que a maioria dos veículos híbridos e híbridos plug-in são SUVs mais pesados ​​e potentes, além de sedãs de luxo e alto desempenho, o que limitaria sua capacidade de reduzir as emissões. Nessa linha, a organização expõe ainda que a potência média dos motores híbridos plug-in na Alemanha é de 335 cv, enquanto a média entre os demais modelos a combustão é de apenas 158 cv.

Além do questionamento do Greenpeace, os testes da associação alemã de automóveis ADAC mostram que o consumo de combustível de carros híbridos no uso diário é muitas vezes maior do que o indicado nas informações do revendedor, principalmente quando a bateria está descarregada, o que ocorre com frequência relativamente alta.

"Se o governo federal promover a venda de híbridos plug-in, isso irá favorecer apenas os resultados financeiros de curto prazo das montadoras, mas prejudicará o clima", disse Benjamin Stephan, especialista em transporte do Greenpeace. "A indústria automobilística alemã precisa se adaptar rapidamente à era dos motores pós-combustão. Pacotes fraudulentos como híbridos plug-in atrasam essa alteração." A organização avaliou dados dos 88 modelos híbridos plug-in atualmente disponíveis na Alemanha. Desses, 40 são SUVs, enquanto 21 são modelos de classe alta e média-alta.

A exemplo de outros países da Europa, como a França, por exemplo, a Alemanha aprovou um amplo pacote de estímulos econômicos em conjunto com outras medidas para aumentar as vendas de carros elétricos e híbridos plug-in. O novo plano dobra os subsídios governamentais atuais.

Fonte: TheEnergyMix

Galeria: Volkswagen Golf GTE 2020