O Peugeot 3008 de nova geração será o primeiro a utilizar a nova arquitetura

  • Plataforma modular eVMP estreia com o novo Peugeot 3008 em 2023
  • Peugeot-Citroën passa a ter duas plataformas elétricas
  • Veículos elétricos feitos na nova base podem ter até 340 cv de potência

A eletrificação é um caminho inevitável para as montadoras e a fase mais avançada desse processo passa pelo desenvolvimento das arquiteturas dedicadas a carros elétricos. Nesse cenário, o Grupo PSA acaba de avançar uma etapa com o anuncio de sua nova plataforma eVMP, que foi feito durante a reunião semestral de resultados da empresa.

Dessa forma, o plano de eletrificação da PSA começa a tomar forma com a previsão de lançar uma linha de veículos 100% elétricos sobre esta nova base. O grupo planeja oferecer, a partir de 2025, pelo menos uma variante elétrica de toda a sua gama de modelos. Ela será usada nos modelos compactos e familiares das marcas Peugeot, Citroën, DS, Opel e Vauxhall. 

Galeria: PSA: nova plataforma elétrica eVMP

Falando sobre a nova arquitetura eVMP (plataforma modular de veículo elétrico), ela irá permitir a construção de veículos com tração dianteira ou integral que terão baterias com capacidades que variam de 60 kWh a 100 kWh. A célula de maior capacidade promete autonomia de 650 quilômetros, um ganho fundamental sobre os modelos construídos sobre a atual base e-CMP, com alcance na faixa dos 350 km. 

PSA - nova plataforma elétrica eVMP

Diferentemente da e-CMP, a eVMP não é uma plataforma totalmente nova. Ela é derivada da versão atual da base EMP2, o que ajudou a reduzir os custos de desenvolvimento, e terá duas variantes para possibilitar ao grupo a construção de carros a combustão, híbridos, híbridos recarregáveis e 100% elétricos.

Segundo relatado, a nova plataforma irá estrear na nova geração do Peugeot 3008, que chega ao mercado em 2023. Ao mesmo tempo, a PSA trabalha em uma nova geração da plataforma e-CMP, chamada "eCMP totalmente inteligente" pelo CEO da PSA, Carlos Tavares, que chegará ao mercado em 2025 e iniciará uma nova fase da grupo com duas plataformas elétricas consolidadas.