Estratégia contempla vender motores, baterias ou software para os concorrentes. É possível?

Tesla está dois anos à frente de todos? É o que disse recentemente Markus Dusemann, chefão global da Audi. Até hoje, a única maneira de recuperar o terreno perdido era correr, correr e correr. Agora talvez possa haver uma maneira "mais fácil": comprar, comprar e comprar.

Sim, porque Elon Musk voltou a declarar que a Tesla está pronta para vender licenças para o uso de seu software e fornecer motores e baterias para os outros fabricantes de automóveis. Mas será verdade? Ou é apenas um blefe?

Tesla Roadster

Já estava acontecendo com a Mercedes e a Toyota


O CEO da Tesla escreveu no Twitter, especificando que seu objetivo - pelo menos em palavras - não é esmagar a concorrência, mas, pelo contrário, acelerar a expansão da mobilidade sustentável.

Agora, independentemente dos motivos reais, está claro que essa operação pode levar a Tesla a aumentar ainda mais suas receitas e fortalecer sua liderança no mundo dos carros de emissão zero.  

Na realidade, a operação não tem o sabor de uma novidade absoluta. Em 2014, a Tesla já fornecia motores e baterias para Mercedes e Toyota, que também possuíam bons pacotes de ações da empresa Palo Alto. Mas a operação terminou em 2015 quando a Alemanha e o Japão declararam os planos para o carro elétrico na época. É interessante pensar o quanto as coisas mudaram em 5 anos ...

 

Difícil de atender as demandas


Além das declarações, parece muito difícil que a Tesla possa realmente atender grandes pedidos com os componentes que produz. Também porque, com o constante crescimento do volume de vendas, precisa internamente de tudo o que sai de suas fábricas e talvez até de algo mais.

Em um momento em que a mobilidade elétrica está realmente aumentando, quantos gostariam de de aproveitar os avanços de Elon Musk em vez de tentar desenvolver tecnologias por conta própria? Mas tudo pode acontecer.

No máximo, pode acontecer que alguma empresa aproveite a oferta para se apossar de alguma tecnologia específica que pode ser integrada em seus sistemas. Talvez o futuro Auto Pilot que tanto se fala em Palo Alto.

Tesla Model S Autopilot Left Turn

O Auto Pilot também está à venda


E, de fato, em outro tweet, Musk abriu a possibilidade de vender seu sistema dedicado à direção autônoma, o que também está dando algumas dores de cabeça na Alemanha, onde acabou sob a mira das autoridades.

Considerando que, de acordo com o departamento jurídico da Tesla, o código do Auto Pilot teria sido "roubado" pelo chinês Xpeng , neste momento antes de enfrentar outras violações de acordos e patentes, pode valer a pena tentar ganhar algum dinheiro.

Galeria: Tesla Model 3