Hatchback compacto equipado com o motor 1.4 turbo fica menos potente e mais econômico

  • Suzi Swift Sport fica menos potente e mais econômico com opção híbrida leve
  • Hatchback também ganha facelift e fica mais equipado em termos de segurança

Menos é mais. Mas com carros decididamente esportivos, a espiral de desempenho continua girando. Pelo menos é o que você deve pensar. No entanto, o Suzuki Swift Sport, descontinuado no Brasil em 2017, ganha um facelift na Europa e também fica menos potente em prol da eficiência.  

O Suzuki Swift Sport será equipado com um novo motor turbo a gasolina 1.4 turbo de 129 cv. Este quatro cilindros agora funciona em conjunto com um sistema híbrido leve de 48 V. Segundo o fabricante, o suporte elétrico ajuda a reduzir o consumo e as emissões de CO2 em até 21% (segundo o NEDC), dependendo da versão.

Galeria: Suzuki Swift Sport Hybrid 2020

"Com esta mudança de linha, podemos agora oferecer todos os modelos como uma variante híbrida e, assim, confirmar o desenvolvimento voltado para o futuro na Suzuki. Estamos satisfeitos por estarmos oferecendo a combinação de um motor turbo a gasolina 1,4 litros e o sistema híbrido leve de 48V para produzir veículos que proporcionam altos níveis de prazer ao dirigir com baixo consumo ", explica Seiichi Maruyama, Diretor Executivo da Suzuki Alemanha.

Compare abaixo os dados de desempenho do Swift Sport anterior com o novo modelo:

  Suzuki Swift Sport (2018) Suzuki Swift Sport (2020)
Deslocamento 1.373 cc 1.373 cc
poder 103 kW (140 cv) a 5.500 rpm 95 kW (129 cv) a 5.500 rpm
torque máximo 23,4 kgfm a 2.500-3.500 rpm 24 kgfm a 2.000-3.000 rpm
aceleração  8,1 seg. 9,1 seg.
Velocidade máxima 210 km/h 210 km/h
Consumo (combinado) 17,8 km/l 21,2 km/l
Emissões de CO2 125 g / km 106 g / km

Em resumo, pode-se dizer: a potência cai, mas o torque máximo aumenta um pouco e está disponível um pouco mais cedo. O Swift Sport acelera um pouco mais devagar, mas o consumo teoricamente é mais baixo.

Isso é resultado da combinação com o sistema 48V SHVS (Smart Hybrid Vehicle da Suzuki). Este sistema híbrido leve conta com um gerador de partida integrado (ISG), uma bateria de íon-lítio de 48 volts e um conversor DC/DC que converte a voltagem mais alta para o sistema elétrico do veículo de 12V. A pequena bateria tem capacidade de 0,38 kWh.

Como um motor elétrico de 10 kW, o gerador auxilia o motor a gasolina durante a partida e a aceleração. A função "Torque Fill" fornece torque adicional de 5,4 kgfm em baixas rotações para que o veículo responda prontamente ao pedal do acelerador. A função "Torque Boost" funciona até que o turbo responda a aproximadamente 2.000 rpm, garantindo assim uma aceleração mais uniforme.

O pequeno atleta ganha ainda mais itens de segurança sob o nome "Suzuki Safety Support". Além do freio de sensor duplo já incluído, monitor de fadiga e sistema de alerta de saída de faixa, bem como a câmera de ré, o sistema de segurança é ampliado para incluir alerta de ponto cego, reconhecimento de sinais de trânsito e um assistente de estacionamento, que informa sobre a aproximação de veículos durante a marcha à ré.

O preço do Suzuki Swift Sport Hybrid ficará mais caro: ele custará 23.200 euros / R$ 148.080 (com 16 por cento de IVA) em vez dos 21.400 euros / R$ 137.700 anteriores (com 19 por cento). Aumento causado por conta dos novos equipamentos de série.