Um dos carros de produção mais rápidos já construídos encara um lendário supercarro híbrido plug-in de produção limitada

O canal do YouTube Lovecars colocou o totalmente elétrico Porsche Taycan Turbo S à prova ao confrontá-lo com uma McLaren P1 na pista. Faça suas apostas na seção de comentários antes de assistir ao vídeo.

O Porsche Taycan Turbo S é um dos carros de produção mais rápidos já construídos. Ele está no topo da lista com o super-rápido Tesla Model S Performance. No entanto, se você assistir a várias corridas, verá que isso não quer dizer que o Taycan irá vencer todas elas. Já o vimos ganhar e perder em algumas situações. 

Galeria: Avaliação: Porsche Taycan Turbo S 2020

Se você realmente quisesse dar uma chance ao Taycan Turbo S gastando seu dinheiro, qual carro você escolheria para desafiá-lo? Se ficarmos apenas com os veículos de produção em série, haverá poucos além do Model S. No entanto, se mudarmos para os supercarros e hipercarros de produção limitada, existem muitas opções. Indiscutivelmente o mais notável é o McLaren P1

O híbrido plug-in McLaren P1 combina energia elétrica e a gasolina para gerar mais de 900 cavalos de potência. Ele realiza um sprint de zero a 100 km/h em menos de 3 segundos e tem uma velocidade máxima de 350 km/h. Quando novo, custava mais de US$ 1 milhão (R$ 5,37 milhões).

imagem_externa

O líder de mercado Taycan Turbo S é o primeiro carro totalmente elétrico da Porsche. É importante notar que não tem turbocompressor ou qualquer motor. Ele começa em US$ 185.000 (R$ 993.800) e vem com dois motores elétricos e tração nas quatro rodas.

O Taycan Turbo S produz até 760 cavalos de potência com seu 'Overboost Power with Launch Control'. Ele pode atingir 100 km/h a partir da imobilidade em apenas 2,8 segundos e tem uma velocidade máxima de 260 km/h. Como você pode ver, alguns dos números do gráfico não correspondem aos números do site da Porsche. 

imagem_externa

Confira a corrida para ver qual carro sai na frente no quarto de milha. Em seguida, desça até a seção de comentários e nos conte se o palpite inicial estava certo. 

Assista ao vídeo: