Objetivo é atender demanda crescente e agregar qualidade a um mercado mais exigente.

É certo que os veículos que a Tesla produzirá na Giga Austin serão dramaticamente melhores do que os feitos Fremont. Além disso, os clientes chineses também deixaram claro que a qualidade de construção do Teslas feito na China era superior à dos carros norte-americanos. Nesse sentido, não é surpresa que outros mercados em breve passem a receber seus veículos da Giga Xangai em vez de Fremont, como informa a Bloomberg.

De acordo com esse artigo - que é confirmado pela Reuters - a produção de veículos para exportação terá início no quarto trimestre de 2020. A Tesla planeja vender essas unidades Model 3 'Made in China' em outros países asiáticos, Austrália, Nova Zelândia e principalmente na Europa. Ironicamente, isso pode fazer dos carros da Tesla alguns dos primeiros veículos chineses a chegar ao Velho Continente em grandes volumes.

Galeria: Tesla Model 3 - China

Além da melhor qualidade de construção que esses Teslas chineses podem oferecer, exportá-los também pode indicar que o mercado chinês não está disposto a ter todos os carros que a Giga Xangai pode produzir. Também pode significar que é mais barato exportá-los da China do que dos EUA.

Com isso, a Tesla poderia manter os preços em todos esses países no mesmo nível que estão atualmente e melhorar a lucratividade, como argumentam alguns analistas dos dois artigos. A empresa também poderia cobrar menos pelos carros para torná-los mais atraentes e ganhar participação de mercado.

Tesla Gigafactory 3
Tesla Model 3 na Gigafactory Xangai

Existem outras possibilidades interessantes associados a esta decisão. Sem a necessidade de produzir carros para outros mercados a fábrica de Fremont pode gastar mais tempo fazendo ajustes em sua fabricação ou fornecendo mais veículos para o mercado interno dos EUA. 

Essa estratégia deve prevalecer até que a Gigafactory Austin, no Texas, esteja pronta para começar a produzir seus veículos. Além da picape elétrica Cybertruck, a fábrica texana fará o Model Y e o Model 3 para a Costa Leste norte-americana.

Outra coisa que pode acontecer é a venda de unidades do Model 3 com baterias LFP em outros mercados além da China. Isso pode ser estratégico em um momento em que a Volkswagen começou a entregar o ID.3, principalmente se a Tesla conseguir vender seu best seller pelos mesmos preços que a VW cobrará pela versão de entrada do hatchback elétrico.

Se a fábrica da Tesla agora está preparada para exportar devido à demanda insuficiente, ela pode em breve precisar entregar o veículo mais barato que a Tesla pretende desenvolver e construir por lá - especialmente com a Giga Austin e a Giga Berlin em operação. Será interessante ver como essa nova estratégia irá se desenrolar. 

Fontes: Bloomberg e Reuters