Fábricas italianas voltam a trabalhar a plena capacidade após a estréia dos elétricos 500e e Ducato

O impulso da FCA à eletricidade traz imediatamente os primeiros resultados em termos de empregos. A partir do final do mês, os acordos trabalhistas em função da pandemia serão interrompidos nas fábricas de Mirafiori e Grugliasco com o consequente retorno de todos os colaboradores ao trabalho. 

Além disso, novamente com base na estreia dos elétricos Fiat 500 e Ducato Electric, bem como no processo de eletrificação da linha Maserati, outros 20 aprendizes serão contratados para perfis especializados, além dos 50 em fase de iniciação. Ao mesmo tempo, 8 jovens engenheiros serão selecionados para funções de especialista técnico sempre vinculadas a novos produtos de emissão zero.

Galeria: Fiat 500e edição especial la Prima

Fontes da empresa citadas pela AGI destacam que o encerramento antecipado das regras de segurança durante a pandemia no pólo de Torino faz parte do programa de reativação do distrito de Mirafiori, que passa pelos projetos de infraestruturas fotovoltaicas mas também e sobretudo pelo recém inaugurado projeto piloto V2G e da Bateria Hub.

E, entretanto, novamente em Mirafiori, as máquinas continuam a funcionar a pleno vapor e o pessoal necessário para a produção de máscaras cirúrgicas continua.

Sindicatos satisfeitos

"É uma meta muito importante que perseguimos há anos através de acordos difíceis e corajosos, possibilitados pelo fato de a FCA estar se movendo rápida e efetivamente no caminho da eletrificação", explicam os representantes da Uilm, que acrescentam: "Também em vista da fusão com o PSA, é fundamental que os investimentos na Itália continuem".

Ao reconhecer as "boas novas", a Fiom se dirige diretamente ao ministro do Desenvolvimento Econômico, Stefano Patuanelli, pedindo "a abertura de uma discussão" sobre todo o setor automotivo. O objetivo, concluem, é investir no setor "das montadoras aos componentes, com planos específicos já implementados noutros países europeus que visam recondicionar cadeias de valor inteiras do setor através da inovação tecnológica e ecológica".