Estações irão atender veículos elétricos compartilhados entre servidores distritais e da União

A ampliação da infraestrutura para carros elétricos no Brasil depende de iniciativas de empresas privadas e também do governo nas três esferas. Em funcionamento desde outubro de 2019, o compartilhamento de veículos zero emissões por servidores do Governo do Distrito Federal passará por sua primeira ampliação. 

Um acordo assinado pelo GDF e pelo Ministério da Economia prevê a construção de seis eletropostos pelo ministério, ao custo de R$ 22 mil a R$ 30 mil, cada. O projeto chamado Vem DF tem 16 carros elétricos (Renault Twizy) em funcionamento, cada um com autonomia de 100 quilômetros, e passará a ter mais dois veículos fazendo o trajeto exclusivo pela Esplanada dos Ministérios, agora com a possibilidade de transportar servidores públicos federais.

Enquanto o GDF compartilha os veículos elétricos, os carregadores e o software de gestão e de monitoramento, o Ministério da Economia licitará os pontos de recarga e fará uma consulta pública para sondar quais órgãos do governo estão interessados em utilizar essa opção de mobilidade. 

Segundo a Secretaria de Gestão do Ministério da Economia, a extensão de compartilhamento de carros elétricos diminui o gasto com deslocamentos, a emissão de gases de efeito estufa e incentiva parcerias com o setor privado. E completa que a iniciativa está alinhada com o programa Rota 2030, que estabelece a incorporação de inovações tecnológicas e ambientais para a comercialização de veículos no país.

Fonte: Agência Brasil - Foto: Renato Alves / Agência Brasília