Trata-se do primeiro veículo elétrico montado na fábrica de Cuautitlán Izcalli

Conforme programado, a Ford anunciou nesta semana o início da produção do Mustang Mach-E no México. O primeiro crossover totalmente elétrico da marca será construído na fábrica de Cuautitlán Izcalli. Esta é a primeira vez que a fabricante norte-americana monta um veículo zero emissões no país.  

A fábrica de Cuautitlán Izcalli opera há 56 anos e para fabricar o novo Mustang Mach-E passou por uma ampla adaptação. Um processo que envolveu mudanças em diversos setores da fábrica, como estamparia, carroceria, montagem e pintura. A meta da Ford é montar 50.000 unidades do SUV elétrico no primeiro ano completo de produção. 

Galeria: Ford Mustang Mach-E

Héctor Pérez, Diretor Geral da Ford do México, agradeceu a capacidade e experiência que os mexicanos, que:

"demonstraram no design, engenharia e fabricação dos produtos da marca, foram selecionados para revolucionar a história da Ford com o primeiro SUV elétrico da marca".

Com o objetivo de atender aos mercados globais, a produção mexicana do SUV elétrico deve se destinar inicialmente à Europa, onde a Ford ainda não conseguiu atingir a meta de emissões de CO2 da frota e, posteriormente, aos Estados Unidos e demais mercados, inclusive o Brasil. 

Nos Estados Unidos, o Mustang Mach-E será vendido em cinco versões com preço inicial de US$ 43.895 (R$ 243.900). O modelo de entrada tem um motor elétrico de 270 cv e 43,8 kgfm enquanto a variante mais potente pode chegar a 464 cv e 84,6 kgfm de torque. Já a autonomia varia entre 370 km e 484 km com uma única carga, sempre pelo padrão norte-americano EPA.

No Brasil

Como dissemos, o Mustang Mach-E é o primeiro passo do novo plano estratégico da Ford, mais voltado para os utilitários e veículos elétricos. E como um carro global, ele tem grandes chances de vir ao Brasil.

Durante a revelação do modelo, Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul falou ao Motor1 sobre a possibilidade do SUV 100% elétrico da marca no Brasil. A resposta foi enfática: "sim, existe uma chance altíssima de vendermos o Mach-E no Brasil", disse Waters, embora não tenha deixado claro quando isso iria acontecer.