A Opel afirma que seu design será tão ousado quanto o do Mokka

Enquanto o trio Octavia, Golf e Leon do Grupo Volkswagen foi completamente atualizado para 2020 junto com o Renault Megane, outros rivais europeus estão ficando para trás. Felizmente, em 2021 será o ano em que o novo Peugeot 308 será lançado e, pela primeira vez, será mecanicamente relacionado ao Opel Astra.

O Astra mudará para a plataforma EMP2 do Grupo PSA de acordo com um anúncio oficial feito em junho do ano passado. Uma nova matéria do site Autocar afirma lançar luz sobre o hatchback de cinco portas, que mais uma vez será fabricado na Alemanha em sua casa em Rüsselsheim. O vice-presidente de Design da Opel disse à publicação britânica que o Astra renovado será tão ousado quanto o Mokka 2021.

Galeria: Opel Astra (2021) - projeção

Muito semelhante ao Opel Corsa, ele não se parecerá em nada com o Peugeot 208. Seus irmãos maiores serão visualmente diferenciados por dentro e por fora, apesar de compartilharem a maioria dos componentes internos. A Autocar fala apenas sobre o hatchback, mas estamos mantendo nossos dedos cruzados, haverá também uma perua mais prática para respeitar a tradição da Opel.

Embora os motores a gasolina e diesel de três e quatro cilindros representem o carro-chefe das opções mecânicas, são esperados dois motores híbridos plug-in. De acordo com o mesmo relatório, o mais potente dos dois PHEVs será reservado para um Astra OPC/VXR topo de gama com o sistema herdado do Grandland X Plug-In Hybrid4.

Opel Astra (2021) - projeção

Se a afirmação da Autocar estiver correta, isso significa que o hot hatch terá tração nas quatro rodas e uma potência combinada de 300 cv e 45,8 kgfm de torque. Desde que o Astra OPC tenha uma configuração híbrida plug-in idêntica, ele deve ser mais rápido do que o crossover graças ao seu peso menor. Como um lembrete, o Grandland X eletrificado acelera de 0-100 km/h em 6,5 segundos e atinge a máxima de 219 km/h.

Se o Astra OPC herdar o trem de força do Grandland X Plug-In Hybrid, isso significa que ele terá um motor a gasolina 1.6 turbo, motores elétricos duplos e, possivelmente, a mesma transmissão automática de oito velocidades. O crossover possui uma bateria de 13,2 kWh suficiente para 50 quilômetros de autonomia no modo elétrico, mas o peso menor do hatchback e a melhor aerodinâmica podem garantir alguns quilômetros adicionais.

Ainda não está claro se o OPC estará disponível desde o início ao lado do Astra normal, embora a lógica nos diga que a Opel deva esperar um pouco antes de introduzir a cereja do bolo. Também do Grupo PSA, esperamos ansiosamente um PSE 308 eletrificado para substituir o GTi.