BYD e Toyota se destacam no promissor mercado do país sul-americano

Se consolidando como o segundo maior mercado da região para veículos eletrificados, a Colômbia comemorou em 2020 o crescimento de 91,8% nas vendas desse tipo de veículo de acordo com os dados da andemos.org. Considerando os carros híbridos, híbridos plug-in e elétricos, o total de emplacamentos foi de 6.011, quase o dobro das 3.134 unidades de 2019. 

Híbridos

Entre os carros híbridos o destaque é a Toyota, que prevaleceu com o Corolla Hybrid, um híbrido convencional que custa 81.900.000 pesos (R$ 129.650) e emplacou 1.917 unidades no ano passado, possuindo até fila de espera, de acordo com a imprensa especializada colombiana.

Galeria: BYD Yuan BEV

Sozinho, o sedã japonês desbancou as vendas totais de eletrificados da Kia, que comercializa no país sul-americano os modelos Niro, Sportage e Optima. Juntos eles tiveram 955 emplacamentos. Em terceiro lugar ficou a Ford, que vendeu 713 exemplares do utilitário Escape e do sedã Fusion, ambos híbridos convencionais. 

Elétricos

Bem conhecida dos colombianos, a chinesa BYD foi a empresa que mais vendeu veículos elétricos no país. Foram 465 emplacamentos em 2020, incluindo 120 ônibus elétricos para o serviço de BRT da capital Bogotá - em 2021 as entregas de ônibus devem superar as 1.000 unidades. 

Entre os carros de passeio o destaque foi a Renault, que embora tenha sofrido uma forte queda na comparação com 2019, conseguiu emplacar 197 veículos. Outra marca que faz sucesso no país vizinho é a Oransh, empresa que comercializa o M2 da chinesa Today Sunshine com marca própria - estamos falando de 185 veículos que entraram na frota de locação da Muverang.

Fonte: VEC

Galeria: Toyota Corolla Hybrid - Avaliação