O fabricante coreano convocou 82.000 veículos que terão o software atualizado

A Hyundai anuncia o lançamento de uma grande campanha mundial de recall envolvendo nada menos que 82.000 carros elétricos. O motivo é o mau funcionamento de algumas baterias, com risco nos casos mais extremos de provocar até incêndios. Felizmente, uma hipótese remota, mas obviamente a ser evitada com esta intervenção imediata. 

Essa intervenção diz respeito principalmente ao SUV elétrico Kona Electric, que teve cerca de 76.000 unidades afetadas. O problema também pode ocorrer em alguns modelos elétricos da linha Ioniq (anterior) e em alguns ônibus de emissão zero Elec City.

Galeria: Hyundai Kona - fábrica

A empresa coreana já havia declarado o recall de 25.000 unidades do Kona Electric em outubro passado por um problema semelhante e as duas campanhas, somadas, podem custar nada menos que a bagatela de 800 milhões de euros.

Em 2020, a empresa resolveu o problema com uma atualização de software necessária após uma dúzia de carros apresentarem o defeito em sua forma mais grave. A maioria dos incidentes ocorreu na Coreia, bem como no Canadá (2), Finlândia (1) e Áustria (1).

Hyundai Kona Electric 2019

De quem é a responsabilidade

O fato é que um dos exemplares recuperados, com software atualizado, está de volta ao olho do furação. Este episódio levou as autoridades coreanas a verificar se as intervenções da Hyundai foram realmente adequadas.

As baterias em questão são produzidas pela LG Energy Solution, uma divisão da LG Chem que, por sua vez, afirma que o produto não tem defeitos de produção e que os incêndios que acontecem em alguns carros é atribuível a um erro de software. O tempo dirá quem é realmente responsável pelo que aconteceu, mas o importante agora é que ações foram tomadas para resolver o problema de forma definitiva.