Marca do Oval Azul vai produzir menos veículos a combustão na Europa para se concentrar cada vez mais em elétricos

Como já noticiamos aqui, a divisão europeia da Ford está atualmente passando por um abrangente plano de reestruturação cujo objetivo é tornar as operações do Velho Continente da montadora mais lucrativas e também priorizar a transição para os veículos elétricos e eletrificados. 

A montadora norte-americana fechou cerca de cinco fábricas nos últimos anos e reduziu sua força de trabalho em 20%, mas aparentemente não é o suficiente e agora quer redirecionar algumas de suas fábricas restantes para se concentrar na produção de veículos elétricos e comerciais.

Galeria: Ford Mustang Mach-E (2021) - avaliação

Isso pode ter um efeito de redução da produção geral de veículos na Europa. Mas de acordo com o CEO europeu da Ford, Stuart Rowley, que falou ao Automotive News Europe, pode ser diferente:

"O programa de reestruturação foi muito significativo. Porém, a próxima fase da transformação exigirá mais ações que podem significar redimensionamento ou reaproveitamento de instalações ou outras mudanças. Vamos escolher segmentos onde haja demanda do consumidor, crescimento e onde possamos ser lucrativos."

Ford Europa

A Ford não se concentrará apenas na produção de carros - mais ênfase também pode ser colocada na construção de componentes para veículos elétricos. E à medida que a Ford começa a construir mais desses componentes para mobilidade elétrica, Rowley aponta que:

"À medida que fazemos a transição, haverá menos plantas de trem de força, da mesma forma, poderemos investir mais em componentes elétricos."

Agora, a Ford se comprometeu a investir US$ 1 bilhão para reequipar sua fábrica em Colônia, na Alemanha, para produzir um novo veículo elétrico que será sustentado pela plataforma MEB do Grupo Volkswagen. Espera-se que esteja operante e comece a construir carros em 2023. No entanto, Rowley explicou o seguinte:

"Colônia não será a última unidade a se eletrificar. Faremos mais anúncios à medida que avançamos e começamos a fazer investimentos."

A marca do Oval Azul também manterá sua fábrica de motores histórica em Dagenham, no Reino Unido, que também poderá ser adaptada para começar a produzir trens de força eletrificados; em relação a isso, Rowley disse:

"Dagenham ainda é uma parte muito importante de nosso futuro negócio de veículos comerciais. O centro do nosso negócio na Europa e a nossa rentabilidade são os veículos comerciais."

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Galeria: Ford E-Transit 2022