Marca britânica do Grupo BMW irá se tornar 100% elétrica até o início da década de 2030

Nas últimas semanas muitas montadoras têm anunciado a data limite para se converterem à mobilidade elétrica. E agora chegou a vez da MINI comunicar de forma oficial que deixará de vender carros com motores a combustão para produzir exclusivamente carros elétricos a partir do início da década de 2030.  

Conforme Oliver Zipse, Presidente do Conselho de Administração da BMW AG, a marca britânica de propriedade do BMW Group iniciou o seu processo de eletrificação que ocorrerá de forma gradual até o fim da década e início da próxima. O executivo também confirmou que o último carro da empresa com motor a combustão será lançado em 2025.

Galeria: MINI Cooper SE Collection 2021

Tendo em vista o foco predominantemente urbano dos veículos da marca, essa decisão faz todo sentido, ainda mais se considerarmos os regulamentos de emissões de CO2 cada vez mais rígidos na Europa. Segundo apurado, o objetivo é que em 2027, cerca de metade das vendas da marca sejam de carros totalmente elétricos.

Em termos de modelos, sabemos que a MINI lançará um Coutryman 100% elétrico, que será o primeiro modelo da marca britânica a ser montado na Alemanha. Além deste, não podemos esquecer do crossover que será produzido na China em parceria com a Great Wall a partir de 2023 em uma plataforma totalmente nova e se valendo do uso das baterias sem cobalto, de menor custo. 

Seguindo este cronograma, a MINI deve se tornar a primeira marca dentro do Grupo BMW a se tornar totalmente elétrica. 

No Brasil, a marca anunciou o início de pré-venda para o seu primeiro modelo totalmente elétrico, o MINI Cooper SE, que já pode ser reservado no país com preço inicial de R$ 239.990 e terá as primeiras entregas a partir de junho. 

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram