Mercedes inicia produção de células de baterias para o sedã elétrico que promete ser a referência da marca

A Mercedes-Benz iniciou oficialmente a produção de sistemas de bateria para o próximo Mercedes EQS totalmente elétrico em sua fábrica de Stuttgart-Hedelfingen, na Alemanha. A estreia mundial do sedã de luxo está marcada para 15 de abril, mas a fabricante alemã já revelou alguns números muito interessantes sobre a bateria e a autonomia.

O Mercedes EQS é baseado na nova plataforma elétrica EVA e pode ser equipado com uma bateria que consiste em até 12 módulos (cerca de 9 kWh cada) para uma capacidade total de até 108 kWh. Configurações de bateria menores também estarão disponíveis.

Galeria: Produção de sistemas de bateria do Mercedes-Benz EQS

Graças ao trem de força eficiente e à "melhor aerodinâmica do segmento", a Mercedes-Benz espera uma autonomia WLTP de mais de 700 km, o que significaria um consumo de energia de menos de 154 Wh/km. As células próprias de íon-lítio são do tipo NCM 811.

A Mercedes-Benz integrou a produção do sistema de bateria juntamente com a produção da transmissão existente na fábrica de Hedelfingen. Os pacotes produzidos ali serão usados ​​no EQS e no SUV elétrico EQE.

"A fábrica possui uma área de produção e logística de cerca de 16.500 m², contando com sistemas de última geração, incluindo uma ampla gama de tecnologias da Indústria 4.0. O sistema de bateria de íon-lítio de alta complexidade é produzido em uma linha de produção de aproximadamente 300 metros com mais de 70 estações de produção e com um grande número de etapas automatizadas e manuais. Uma variedade de componentes, incluindo até 12 módulos de células e o chamado compartimento EE para a integração inteligente de eletrônica de potência, compõem o sistema de bateria EQS .

O compartimento EE é montado pelo site da Mercedes-Benz em Berlim."

A montadora alemã previu o uso de atualizações de software pelo ar (OTA), para garantir que "o gerenciamento de energia do EQS permanecerá atualizado durante toda a vida útil do veículo." O próprio EQS será produzido na Fábrica 56 em Sindelfingen, Alemanha, a partir do primeiro semestre deste ano.

O Mercedes-Benz Drive Systems Campus em Untertürkheim (Alemanha) já está engajado em atividades de pesquisa e desenvolvimento na área de e-mobilidade. O local pode construir protótipos para o sistema de propulsão elétrica e pesquisar/testar tecnologias de células de bateria.

A próxima etapa será a criação de uma pequena linha de produção de células de bateria, para a próxima geração das células de íon-lítio (a produção em série das células atuais permanecerá externa).

"A fim de aprofundar sua competência como centro de tecnologia de baterias, está sendo planejada uma nova fábrica para a produção em pequenas séries de futuras células de baterias de íon-lítio, iniciando suas operações em 2023. O fator de sustentabilidade, desenvolvimento de células transparentes até a reciclabilidade, desempenha um papel importante neste processo. O foco no know-how interno e alta integração vertical é fundamental para um papel de liderança em veículos elétricos. A Mercedes-Benz planeja investir um milhão de milhões de três dígitos na transformação do local."

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram