O sedã nacional se aproveitou da base do modelo japonês e acabou com preço semelhante. Qual o mais eficiente?

Em 2017, já sabíamos que a geração seguinte do Corolla teria a plataforma TNGA e um possível sistema híbrido. Na ocasião, reunimos o Prius e o então Corolla Altis para mostrar se já valia a pena entrar no mundo dos eletrificados, além de antever de qual forma o híbrido poderia influenciar no próximo Corolla - reveja aqui este comparativo. Pois bem, em 2019 o Corolla de 12ª geração chegou realmente sobre a base TNGA e com o conjunto híbrido do Prius, mas com algumas mudanças para aceitar o uso do etanol.

Assim que o Corolla Hybrid estreou, muito se questionou a sobrevivência do Prius em nosso mercado. Mas a Toyota não só manteve o Prius como começou a importar sua versão reestilizada, que veio praticamente com o mesmo preço do Corolla Hybrid - apesar de o carro ser feito aqui, o conjunto híbrido vem pronto do Japão. Estava colocada a pulga atrás da orelha do comprador: Novo Prius ou Corolla Hybrid Altis Premium? Aqui estamos para responder a essa questão.

Prius, o criador

O visual do Prius continua seu ponto mais polêmico. Mas a engenharia e a equipe de design estavam mais preocupados com eficiência e aerodinâmica do que com seguir tendências. O coeficiênte aerodinâmico dele é de 0,24, enquanto o do Corolla é de 0,28, e isso ganha mais importância quando falamos em redução de consumo. Até na hora de colocar as rodas do Prius a Toyota pensou bastante. Juntou a leveza do alumínio com uma calota aerodinâmica, além dos pneus de baixa resistência a rolagem com aro 15", atendendo à proposta do Prius. 

Toyota Corola Hybrid vs. Prius
Toyota Corola Hybrid vs. Prius

As mudanças feitas em faróis, lanternas e para-choques na reestilização aliviaram a estranheza do visual, mas sem perder o foco na eficiência. O uso de LEDs colabora para o menor uso de energia do que lâmpadas halógenas (mesmo que ele tenha uma bateria comum para essa parte, faz alguma diferença) e tudo isso explica os resultados do Prius em nossos testes. Mesmo após tantos anos de mercado, o híbrido original da Toyota ainda é uma de nossas referências em consumo urbano, com média de 25,6 km/litro. Na estrada, situação em que o motor 1.8 a gasolina é mais exigido, segue frugal com 18,9 km/litro. 

Toyota Corola Hybrid vs. Prius

Dirigir o Prius é sempre uma atração. Começa pelo interior futurista, com o painel de instrumentos central (sim, as telas são as mesmas do Etios brasileiro, emprestadas do híbrido) e pelo seletor do câmbio em posição curiosa, com operação bem diferente do tradicional. Chama a atenção o silêncio a bordo (mesmo quando o motor a combustão está ligado) e a suavidade de funcionamento. Até os bancos parecem projetos para oferecer conforto para longas jornadas. 

Corolla, a criatura 

A Toyota não quis simplesmente fazer uma nova geração para o Corolla. Aproveitou que a plataforma TNGA já era usada no Prius e trouxe todo o conjunto híbrido para o sedã produzido em Indaiatuba (SP), mas com a adaptação para rodar com gasolina e etanol em qualquer proporção. Além de ser o primeiro híbrido produzido no Brasil, é o primeiro híbrido flex do mundo, com emissões de CO2 neutras quando abastecido com etanol. 

Toyota Corola Hybrid vs. Prius
Toyota Corola Hybrid vs. Prius
Toyota Corola Hybrid vs. Prius

Com a novidade, o Corolla trouxe para si os compradores que queriam a eficiência do Prius, mas preferem um estilo mais tradicional. O resultado foi surpreendente até mesmo para a Toyota, que hoje vê uma participação de cerca de 30% no mix de vendas do modelo, número bem superior ao esperado no lançamento (10 a 15%). Outro fator que colaborou no sucesso da versão eletrificada foi o preço, que começa em R$ 128.990 e vai a R$ 135.990 no modelo Altis Hybrid Premium, que adiciona teto-solar, ar-condicionado de duas zonas, banco do motorista elétrico e acabamento claro. O Prius custa R$ 134.990, com alguns itens a mais e outros a menos - vamos aprofundar isso mais à frente.

Diferentes, mas iguais

Ao compartilhar o conjunto mecânico, Prius e Corolla até podem sugerir que são iguais em uso. O sedã nacional ganha 3 cv e 0,1 kgfm de torque no motor a combustão por conta do etanol, mas a potência combinada é de 122 cv, como no Prius. A própria Toyota disse que o maior desafio em rodar com etanol no motor 1.8 era a temperatura de funcionamento do combustível vegetal, e podemos perceber isso na convivência com o Corolla. 

Toyota Corola Hybrid vs. Prius
Toyota Corola Hybrid vs. Prius

Mesmo com gasolina, o Corolla se comporta diferente do Prius na primeira partida da manhã. Enquanto o Prius demora para ligar o motor a combustão e, quando feito, não demora para desligar, o Corolla Hybrid liga logo depois da partida e demora mais para desligar, algo que chega a afetar o consumo urbano. No dia a dia, o modelo feito em Indaiatuba passa mais tempo gastando combustível devido à diferença de programação entre eles.

Toyota Corola Hybrid vs. Prius

Enquanto o Prius ultrapassa os 20 km/litro na cidade com facilidade, o Corolla com gasolina chega aos 18,8 km/l médios na mesma condição e trajeto. Além da programação, podemos colocar isso na conta das rodas de 17" com pneus 225/45, que aumentam o arrasto. Além do conjunto mais largo e pesado que o do Prius, este último usa pneus de baixa resistência a rolagem. No peso do carro em si, a diferença é de apenas 45 kg. A aerodinâmica aprimorada do Prius também pode ser colocada nesta conta. 

Em compensação, os pneus mais largos deram uma frenagem superior ao Corolla, abaixo dos 40 metros quando vindo a 100 km/h, enquanto o Prius marcou 41,5 metros. Ambos trazem freios a disco nas 4 rodas e sistema de vácuo elétrico, que deixa o acionamento com uma sensação diferente do que encontramos em um modelo a combustão - é mais difícil de modular o pedal. 

Toyota Corola Hybrid vs. Prius

Apesar da mesma plataforma, o Prius ainda transmite uma sensação melhor principalmente em termos de conforto acústico e vibrações, além da suavidade de condução. Ele isola melhor o interior do carro do mundo exterior que o Corolla, além de, pelas rodas com pneus de perfil mais alto, filtrar melhor os impactos que chegam ao habitáculo. Mas seu limite dinâmico surge mais cedo, principalmente em curvas, embora seja neutro e obediente na maioria das situações. 

O Corolla também se destaca na lista de equipamentos. Mesmo na versão Altis "básica", já traz piloto automático adaptativo, alerta de saída de faixa, alerta de colisão com frenagem automática e farol alto automático. O Prius vem com sistema de som assinado pela JBL (mas não traz Apple CarPlay e Android Auto), carregador por indução para smartphones, head-up display colorido, bancos dianteiros aquecidos e ar-condicionado de duas zonas - item do Corolla Altis Premium. Ambos trazem sete airbags, controles de tração e estabilidade e faróis full-LED (inclusive faróis de neblina) entre os principais itens de série.

Conclusão

O Prius nasceu como híbrido. Não chega a ser surpresa então que ele se revele mais eficiente que o Corolla, além de ter uma condução mais confortável. Pode parecer pouca coisa, mas não é: o Prius roda 292,4 quilômetros a mais com um tanque de gasolina na cidade que o Corolla, pelos números dos nossos testes. O visual é polêmico? Sim, mas um pouco menos do que antes.

Galeria: Comparativo: Toyota Corola Hybrid vs. Prius

O Corolla Hybrid é mais barato na versão de entrada e custa quase a mesma coisa que o Prius com o pacote Premium, trazendo itens como o piloto automático adaptativo e alerta de colisão com frenagem automática. Também tende a desvalorizar menos por ser o sedã médio mais vendido do país, enquanto o Prius é um carro de nicho. A verdade é que os dois podem atender a clientes distintos e, por isso, o Prius justifica sua continuidade nas lojas mesmo após o Corolla entrar para o mundo dos eletrificados. 

Fotos: Paulo Henrique Trindade e Leo Fortunatti

Ouça nosso podcast:

 

Fichas técnicas

  Toyota Corolla Hybrid Toyota Prius
MOTOR combustão: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.798 cm3, comando duplo com variador na admissão, flex; + motor elétrico

dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.798 cm³, duplo comando com variador na admissão, gasolina + motor elétrico

POTÊNCIA/TORQUE

combustão: 98/101 cv a 5.200 rpm/ 14,5 kgfm a 3.600 rpm; elétricos: 72 cv e 16,6 kgfm 

combinados: 122 cv

combustão: 98 cv a 5.200 rpm/ 14,4 kgfm a 3.600 rpm; elétrico: 72 cv/ 16,6 kgfm/ combinados: 122 cv
TRANSMISSÃO transeixo com CVT, tração dianteira transeixo com CVT, tração dianteira
SUSPENSÃO

independente McPherson na dianteira e independente double wishbone na traseira

independente McPherson na dianteira independente double wishbone na traseira 
RODAS E PNEUS  liga-leve aro 17" com pneus 225/45 R17 liga-leve aro 15" com pneus 195/65 R15
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e ESP discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS e ESP
PESO 1.445 kg em ordem de marcha 1.400 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.630 mm, largura 1.780 mm, altura 1.455 mm, entre-eixos 2.700 mm comprimento 4.540 mm, largura 1.760 mm, altura 1.490 mm, entre-eixos 2.700 mm
CAPACIDADES tanque 43 litros, porta-malas 470 litros tanque 43 litros; porta-malas 412 litros
PREÇO

R$ 128.990 (R$ 135.990 como avaliado)

R$ 134.990
MEDIÇÕES MOTOR1 BR
    Toyota Corolla Hybrid Toyota Prius
Aceleração    
  0 a 60 km/h

4,9 s

5,0 s 
  0 a 80 km/h 7,8 s

7,8 s 

  0 a 100 km/h 11,6 s 11,4 s 
Retomada    
  40 a 100 km/h em D 10,1 s 9,6 s
  80 a 120 km/h em D 10,0 s 9,7 s 
Frenagem     
  100 km/h a 0 37,1 m 41,5 m 
  80 km/h a 0 24,1 m 26,0 m 
  60 km/h a 0

13,7 m 

14,7 m 
Consumo    
  Ciclo cidade 13,6 km/l (E) / 18,8 km/l (G) 25,6 km/l
  Ciclo estrada 14,7 km/l (E) / 18,0 km/l (G)

18,9 km/l