Versão E-Tech do hatch promete ter um rendimento médio de 25 km/litro

Em sua quinta geração, o Renault Clio terá um novo posicionamento na Europa. Além de ser um dos carros mais baratos da marca francesa, o hatch ainda será o modelo híbrido mais em conta da empresa. A fabricante ainda não divulga os preços, mas a mídia francesa começa a relatar que partirá de 22.500 euros (cerca de R$ 104,6 mil) e que terá um consumo médio de 25 km/litro.

Embora a versão normal já esteja nas lojas, variante híbrida do Renault Clio, chamada E-Tech, só começará a ser comercializada em janeiro, com entregas previstas para junho. O preço, segundo alguns sites, será de 22.500 euros, muito próximo dos 22.900 euros cobrados pelo Clio Intens com motor diesel.

Galeria: Renault Clio 2019

O sistema híbrido é composto pelo motor 1.6 a gasolina da Nissan e duas unidades elétricas, abastecidas por um pequeno conjunto de baterias de 1,2 kWh. Ele desenvolverá cerca de 140 cv de potência combinada. A Renault não revela mais informações, além de que o conjunto é até 40% mais econômico do que o modelo a gasolina. Isso cria uma estimativa de 25 km/litro, segundo o ciclo de testes europeu WLTP.

Este mesmo sistema híbrido será usado por outros carros da Renault, como a nova geração do Captur (que, na Europa, compartilha plataforma com o Clio) e do Mégane. Porém, ambos terão um conjunto de baterias de 9,8 kWh, entregando uma autonomia de aproximadamente 50 km no modo elétrico.

Já no Brasil, o caminho para a eletrificação da marca ainda está restrito ao Renault Zoe, hatch totalmente elétrico que é vendido por R$ 149.900. A fabricante até admitiu que estuda vender o Kwid K-ZE, versão EV do subcompacto que foi lançada na China, mas até o momento ele não foi confirmado. A única novidade que podemos esperar no momento é a reestilização do Zoe, que começará a ser vendida na Europa neste mês.