Entre as marcas, Honda e Hyundai são destaques em quantidade de lançamentos

  • SUVs responderão por 49% dos novos lançamentos entre 2021 e 2024
  • Relatório "Car Wars" indica que mercado automotivo começa a se recuperar já em 2021

Apesar dos efeitos econômicos negativos por conta da pandemia de coronavírus neste ano, o segmento automotivo pretende dar a volta por cima nos anos seguintes. O relatório "Car Wars", divulgado pelo Bank of America Merrill Lynch, prevê uma enxurrada de lançamentos a partir de 2022, com mais de 70 veículos novos chegando ao mercado somente no referido ano, sendo que 49% deles serão elétricos ou híbridos.

A análise trabalha com o período dos próximos quatro anos e aponta que já em 2021, serão 40 lançamentos, um número que está dentro da média histórica. Em 2022, porém, esse número irá saltar para nada menos que 77 veículos novos, caindo para 70 lançamentos em 2023 e 63 novidades em 2024.

Galeria: Dacia Spring Concept 2020

Domínio da eletrificação

O dado mais interessante do levamento é que os veículos elétricos e híbridos são o principal impulso dessa inovação, respondendo por 49% do total de novos lançamentos, número que se divide em 26% totalmente elétricos e 23% híbridos e híbridos plug-in.

Falando sobre o tipo de veículo que irá dominar as futuras estreias não há nenhum segredo: os SUVs/crossovers representarão quase a metade (49%) dos lançamentos. Em seguida vêm as picapes, com 28% do total, sendo que o segmento com os tradicionais carros de passeio, em queda, responderá somente 23% das futuras novidades.

Marcas

O estudo anual também analisa cada uma das marcas e calcula o que ele cham de "taxa de renovação", em outras palavras, o percentual de produtos novos em relação à gama atual de modelos.

Confira no quadro abaixo:

Marca Taxa de renovação (%)
Honda 91%
Hyundai/Kia 90%
Ford 83%
Nissan 77%
Média da indústria automotiva 74%
Volkswagen 66%
GM 65%
Toyota 59%
FCA 57%

Realidade pós-covid-19

Além de traçar um panorama do mercado norte-americano, o estudo do Bank of America também analisou dados globais, apostando em uma recuperação gradual das perdas causadas pela pandemia de Covid-19. 

O estudo prevê que as vendas globais de veículos novos caiam 20%, para 71,41 milhões de unidades em 2020. No entanto, a recuperação teria início já em 2021, com vendas de 79,93 milhões, chegando ao excelente patamar de 93,67 milhões em 2025.

Fonte: AutoBeat

Galeria: Audi e-tron GT concept 2019