A ironia do CEO sobre as alegações do ex-presidente Morales causa estragos no Twitter

O fato de a Tesla estar trabalhando duro para fazer acordos para produzir baterias e manter uma vantagem competitiva sobre a concorrência é um fato conhecido. Isso é visível graças ao projeto Roadrunner, pelos contratos renovados com a Panasonic ou pela parceria decisiva iniciada com a gigante chinesa CATL.

Mas agora, de acordo com algumas teorias da conspiração que circulam na web, até se fala em um possível envolvimento de Elon Musk na organização dos protestos que, no final de 2019, na Bolívia, levaram o presidente Evo Morales a renunciar.

Galeria: Tesla Model X

A teoria bizarra que começou a circular na internet nas últimas horas afirma que Musk apoiou a mudança no poder da Bolívia para obter um mega suprimento de lítio, um metal fundamental para as baterias que é produzido em abundância pelo nosso vizinho. 

Na verdade, Evo Morales teria sido forçado a deixar a liderança do Estado por suposta fraude durante as eleições de outubro que, além de empurrar o povo para as ruas (com 3 mortos e 100 feridos), o fizeram perder o apoio da polícia e exército.

Evo Morales, no entanto, em um tweet em 25 de julho acusou Elon Musk de ter desempenhado um papel ativo na mudança de poder. Ele fez isso seguindo uma teoria de que todos os protestos nasceram sob o impulso dos Estados Unidos e da empresa de mineração alemã ACI System, que atua na Bolívia com fortes ordens de lítio.

 

Resposta

Musk, por sua vez, respondeu às acusações com seu usual estilo entre o irônico e o provocativo, afirmando (mais tarde removido): "Nós damos golpes onde quisermos". E não apenas isso. 

Isso foi tomado como pessoal pelo próprio Morales, que sem muito senso de humor citou o tweet como mais uma prova do golpe de estado e gerou um espaço de comentários contra Musk e a Tesla, com pessoas que até convidam para boicotar a empresa e não para comprar os seus carros.

Em uma análise mais detalhada, no entanto, vemos que a Tesla não tem conexão com a ACI System (Musk compra lítio na Austrália). Sem esquecer que, durante a presidência, Morales foi amplamente criticado justamente por ter intensificado as atividades extrativas das matérias-primas com as quais a Bolívia é rica.

E para encerrar a disputa à sua maneira, o que Musk fez? Ele "twittou" a música Lithium do Nirvana no Twitter: