O projeto parecia estar engavetado, mas novidades vindas da Califórnia indicam que o cronograma segue firme

A notícia é aquela que chama à atenção: aparentemente a Apple não só tirou a poeira dos planos para o carro elétrico, mas pode até estar pronta para apresentá-lo no próximo ano. A afirmação foi feita pelo jornal Taiwan's Economic Daily News, que, nas últimas notícias, informa o fato de que a gigante da tecnologia já definiu acordos com vários fornecedores locais para construir seu primeiro carro.

Além disso, parece que todos estão prontos para iniciar uma produção em larga escala. E ainda há quem afirme que já existem protótipos em testes que circulam secretamente nas estradas da Califórnia. 

Prazo anterior era 2023

A notícia segue aquele lançamento no início de dezembro segundo o qual a Apple teria realmente avaliado a possibilidade de retornar ao projeto do carro elétrico, pensando para chegar ao mercado em 2023 ou, no máximo, 2025.

Apple e ChargePoint juntos para integrar serviços de cobrança no Apple CarPlay

Agora, ainda de acordo com a fonte asiática, os prazos estariam muito mais próximos e os primeiros resultados dessa operação, que poderiam dar um novo choque ao mercado de mobilidade com emissão zero, poderiam ser vistos já no decorrer de 2021.

Quem são os fornecedores

As empresas envolvidas no projeto, pelo menos segundo os rumores que começaram a circular, são de pequeno a médio porte. Falamos de Heda, BizLink, Heqin e Tomita: nomes desconhecidos do grande público. No entanto, são todas empresas que já trabalham com marcas de prestígio, com a Tesla na liderança, mas também com a Rivian, e que iniciaram planos de expansão justamente para atender a novos pedidos relevantes.

Entre esses, um leva o codinome "American Double A" e, aparentemente, seria a sigla para indicar o carro da Apple. Acordos de confidencialidade são firmados e nenhuma das partes envolvidas planeja violá-los, mas rumores começam a circular.

O início em 2014

O projeto de carro elétrico da Apple tem raízes bem distantes. De fato, em 2014, o chamado Projeto Titan começou em Cupertino, na Califórnia, que envolveu inicialmente 1.000 funcionários. Os embates nos andares superiores e os problemas de desenvolvimento, porém, levaram a Apple a levantar a bandeira branca: depois de três anos, o carro elétrico da Apple estava se aposentando sem nem mesmo ter nascido.

Tim Cook diz não para

Tim Cook, em 2017, voltou ao assunto, dizendo que o carro elétrico representava um desafio a ser vencido, mas que a empresa que dirigia se concentraria apenas no desenvolvimento de sistemas de condução autônoma. Uma escolha confirmada várias vezes, mesmo recentemente. Também por esse motivo, em 2019, 200 funcionários do Projeto Titan ficaram em casa. 

Projeto PAIL

Precisamente para o desenvolvimento de tecnologias de assistência ao motorista, a Apple recentemente deu vida a outro projeto, denominado PAIL (sigla de Palo Alto to Infinite Loop), um programa de transporte de funcionários em veículos sem motorista em parceria com a Volkswagen.

O desejo de voltar ao jogo em primeira pessoa novamente? Veremos, com certeza, um carro elétrico com o emblema Apple no capô assustar muitos, e provavelmente nem a Tesla dormirá mais tão profundamente.