O primeiro híbrido de produção em série da marca vai a 100 km/h em 3,0 segundos

Em 2012, a McLaren lançou o hipercarro P1. O primeiro produto eletrificado da marca entregava uma potência combinada de 737 cv (542 kW), um tempo de 0-100 km/h de 2,8 segundos e uma autonomia elétrica de cerca 31 quilômetros. Mas aquele carro custou mais de US$ 1 milhão quando foi lançado - e agora a McLaren está oferecendo quase o mesmo desempenho eletrizante a um preço muito mais razoável.

O McLaren Artura 2022 é o primeiro híbrido plug-in de alto desempenho com produção em série da marca. Ele vem com um motor V6 biturbo 3.0 litros que sozinho produz 584 cv (430 kW) e 59,5 kgfm de torque. O "E-Motor", localizado dentro da caixa de transmissão, adiciona 95 cv (70 kW) e 23 kgfm, trazendo a potência combinada total para 680 cv (500 kW) e 82 kgfm. 

2022 McLaren Artura Exterior
2022 McLaren Artura Exterior
2022 McLaren Artura Exterior

Essa potência impulsiona o Artura a 100 km/h em apenas 3,0 segundos - apenas 0,2 segundo mais lento que o P1 - e a uma velocidade máxima limitada em 330 km/h. Esse trem de força está acoplado exclusivamente com uma nova transmissão de dupla embreagem de oito velocidades.

O motor elétrico usa uma bateria composta por cinco módulos de íon-lítio com uma capacidade combinada de 7,4 kWh. Assim como o P1, o Artura tem uma autonomia elétrica de 30 km com capacidade plug-in. Usando um carregador EVSE padrão, os proprietários podem recarregar seus carros de zero a 80% em apenas duas horas e meia.

O Artura é o primeiro veículo da linha a usar a nova McLaren Carbon Lightweight Architecture (ou MCLA) da marca. Os engenheiros projetaram esta plataforma especificamente para acomodar trens de força híbridos como este, com alumínio e fibra de carbono permitindo proporções bem torneadas, mantendo o peso em patamares baixos.

2022 McLaren Artura Interior

Ao todo, o McLaren Artura pesa 1.500 kg (ou 1.394 kg a seco). Os componentes híbridos - como o motor e a bateria - pesam apenas 130 kg combinados. A bateria pesa 88 kg, enquanto o E-Motor pesa apenas 15 kg. O motor a gasolina, por sua vez, pesa 160 kg - o que o torna 50 kg mais leve que o propulsor V8 anterior.

A nova arquitetura MCLA também permite que a McLaren integre vários recursos de segurança ativa pela primeira vez. De série no Artura é o controle de cruzeiro adaptativo, alerta de saída de faixa, assistente de farol alto e reconhecimento de sinais de trânsito, todos com atualizações on-the-air.

A tecnologia interna também foi reformulada e o Artura é o primeiro carro da linha com o novo sistema de informação e entretenimento da McLaren (denominado MIS II), completo com tela sensível ao toque de alta definição, Apple CarPlay e Android Auto e novo software de telemetria de pista com função Variable Drift Control (que a empresa especifica que é apenas para uso em pista).

Se interessou pelo McLaren Artura? Sua propulsão alimentada por bateria e motor V6 custará US$ 225.000 (R$ 1.208.000) nos EUA para o modelo de entrada, que vem com recursos de série como bancos com ajuste elétrico, função de espelhamento para smartphone, retrovisores rebatíveis com aquecimento, portas soft-close, e Homelink. Existem três kits de acessórios adicionais que os compradores podem escolher: Performance, TechLux e Vision, cada um com seus próprios elementos distintos.

Galeria: McLaren Artura 2022