A responsável pelo feito foi a montadora indiana Ola Electric, que irá lançar seu scooter zero emissão até o fim do mês

Assim como em muitos mercados asiáticos, o segmento de scooters elétricos na Índia se mostra cada vez mais promissor. Nesta semana, a principal notícia é que a fabricante local Ola Electric anunciou recentemente o que foi declarado como 'o recorde mundial de pré-reservas para um scooter'. 

No último fim de semana, o CEO da Ola Electric, Bhavish Aggarwal, anunciou que o aguardado scooter elétrico Ola teve nada menos que 100.000 reservas em apenas 24 horas após o início de pré-venda, tornando-a a 'scooter mais pré-reservada' do mundo. A Ola Electric confirma as reservas para o modelo duas rodas pelo valor simbólico de 499 rupias, ou módicos R$ 35,00 em uma conversão direta.  

"Estou emocionado com a tremenda resposta de clientes em toda a Índia para nosso primeiro veículo elétrico. A demanda sem precedentes é um indicador claro da mudança das preferências do consumidor para os veículos elétricos. Este é um grande passo em nossa missão de fazer a transição do mundo para a mobilidade sustentável", disse o presidente da Ola e CEO do Grupo, Bhavish Aggarwal, em um comunicado.

Galeria: Ola scooter elétrico

Preços, versões e especificações da nova scooter elétrica ainda não foram revelados, mas dados preliminares indicam velocidade máxima de 100 km/h e autonomia de 150 km com uma carga. De qualquer forma, a Ola Electric promete que seu modelo zero emissões será líder no segmento em termos de velocidade, alcance, espaço para objetos e também em tecnologia. Acima de tudo, o modelo promete ainda ter preços bastante agressivos para se tornar amplamente acessível.

O lançamento do scooter elétrico está previsto para acontecer até o fim de julho. A produção será realizada na fábrica da empresa em Tamil Nadu, que terá capacidade para produzir nada menos que 10 milhões de veículos duas rodas e promete ser a maior do mundo no segmento. Inicialmente disponível para o mercado indiano, o scooter zero emissões posteriormente chegará a outros países da região. 

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: IndianExpress