Sistema híbrido substitui o 2.0 turbo, mas consegue andar mais?

Dentro do ambicioso plano de vender mais de metade de seus carros no Brasil da linha eletrificada, a Volvo dá um importante passo nesta direção com o lançamento do novo XC40 T5 Hybrid. Trata-se da versão híbrida do segundo modelo mais vendido da marca por aqui, seu SUV compacto, e quem vem complementar a linha híbrida composta por S60, S90, XC60 e XC90. 

Ele substitui o antigo XC40 T5, que tinha um motor 2.0 turbo de 254 cv e 35,7 kgfm de torque, além da tração integral. O sistema híbrido, porém, é diferente do que conhecemos das versões T8 que equipam os modelos maiores da Volvo, com 407 cv. No XC40 temos um novo motor 1.5 turbo de 3 cilindros, que sozinho já entrega 180 cv e 27 kgfm de torque, mais um motor elétrico de 82 cv e 16,3 kgfm de torque. Em conjunto, temos 262 cv e 43,6 kgfm.

Teste: Volvo XC40 T5 Hybrid R-Design

Vale lembrar que o XC40 é fruto de uma outra plataforma, a CMA, feita justamente para modelos compactos. O motor elétrico sai do eixo traseiro e "entra" no câmbio, um automatizado de dupla embreagem e 7 marchas (diferente do automático de 8 marchas das versões 2.0 turbo), deixando o XC40 com tração apenas dianteira. A bateria, instalada no túnel entre os bancos dianteiros, é de 10,7 kWh. 

Mais potente, mais econômico...

Com essa substituição, muito se perguntou como o novo XC40 T5 se comportaria na comparação com o antigo 2.0 turbo de 254 cv. Se pensarmos apenas no 1.5 turbo com 180 cv e 27 kgfm de torque, ele já seria mais potente que, por exemplo, o Audi Q3 1.4 turbo e seus 150 cv. Mas como estamos falando de um híbrido, chegamos aos 262 cv e 43,6 kgfm, ou 8 cv e 7,9 kgfm a mais que o 2.0 turbo usado até então. 

Teste: Volvo XC40 T5 Hybrid R-Design

As baterias de 10,7 kWh dão cerca de 47 km de autonomia totalmente elétrica para rodar no modo Pure - a autonomia é aproximada porque depende do uso de equipamentos como o ar-condicionado e o quão exigente você é com o acelerador. Entre os modos de condução selecionáveis pela tela central de 9", o melhor é o Hybrid, no qual o XC40 faz a melhor escolha de combinações em busca de eficiência - e com ele conseguimos médias de consumo de 32,2 km/litro na cidade e 25 km/litro na estrada, números (BEM) melhores que os 7,8/12 km/litro que medimos no XC40 T5 2.0 turbo. 

Quanto ao motor 1.5 tricilíndrico, ele trabalha de forma suave e quase não se percebe quando entra em cena. A não ser pelo ronco característico dos 3-cilindros em rotações mais altas, ele se mantém discreto. E o câmbio de dupla embreagem faz trocas gentis e tranquilas, sem trancos ou barulhos. Na estrada, o XC40 ganha velocidade sem qualquer problema e inclusive retoma mais rápido que o 2.0 turbo, com 5,1 segundos de 40 a 100 km/h e 4,7 segundos no 80 a 120 km/h (ante 5,7/5,2 segundos, respectivamente). O torque instantâneo do motor elétrico ajuda bastante. 

Teste: Volvo XC40 T5 Hybrid R-Design

Perder a tração integral é um problema? A não ser que você vá para a terra (o que eu duvido bastante com as belas rodas de 20" e pneus 245/45), o XC40 não sentiu falta do motor no eixo traseiro. A dinâmica do XC40 é boa, apesar de ainda oscilar mais que os alemães, e o modo Power melhora as respostas da direção elétrica e inclusive do sistema de freios com seu hidrovácuo elétrico - este merece uma reclamação. Apesar do sistema já ser conhecido de outros híbridos, no XC40 ele é menos modulável, sendo um pouco exagerado em alguns momentos e menos eficiente em outros. 

...mais lento?

Sim, o XC40 T5 Hybrid é mais potente e tem mais torque que o T5 anterior, mas "engordou" 116 kg, o que comprometeu a relação peso/potência de 6,96 kg/cv para 7,14 kg/cv, apesar de melhorar a peso/torque de 49,15 kg/kgfm para 42,91 kg/kgfm (o que explica também a melhora nas retomadas), além do câmbio ter 7 marchas, e não 8. Com isso explicado, a aceleração de 0 a 100 km/h foi de 7 segundos para 7,6 segundos, além da tração apenas dianteira fazer o XC40 destracionar na saída - com a integral, ele não perde tempo escorregando. 

Teste: Volvo XC40 T5 Hybrid R-Design

Mas isso não tira o apelo do XC40 híbrido. No uso diário, ele é mais ágil e com respostas prontas, seja com o motor 1.5T, seja com o elétrico, além do consumo bem mais contido e a capacidade de poder recarregá-lo na tomada do supermercado enquanto se faz as compras ou em casa, enquanto dorme. Além disso, temos o pacote de assistentes de condução já conhecidos da Volvo, com piloto automático adaptativo, assistente de faixa, frenagem automática e o alerta de ponto-cego, que deixam a condução mais segura e confortável.

Tabelado a R$ 245.950, o Volvo XC40 T5 Plug-in Hybrid R-Design (ufa) vem em versão única, com o kit de bancos esportivos, rodas de 20", ar-condicionado de duas zonas, painel de instrumentos em TFT de 12,3", teto-solar panorâmico, os diversos assistentes de condução, faróis full-LED inteligentes com facho alto automático, tampa traseira elétrica, sistema de som assinado pela Harman Kardon, carregador de smartphone por indução, sistema multimídia com Apple CarPlay e Android Auto e muito mais. 

Conclusão

Agora híbrido, o XC40 T5 ficou mais econômico e confortável no uso diário, seja na cidade ou na estrada, com a vantagem de não usar uma gota de gasolina em algumas situações. A Volvo já tem 47% de suas vendas de híbridos e essa parcela deve aumentar consideravelmente com a adição do SUV compacto na gama eletrificada. 

Fotos: divulgação e Leo Fortunatti

Ficha Técnica - Volvo XC40 T5 Dual Engine

MOTOR

combustão: dianteiro, transversal, 3 cilindros em linha, 12 válvulas, 1.477 cm³, duplo comando de válvulas com variador na admissão e escape, injeção direta, turbo, gasolina

elétrico: dianteiro na transmissão

POTÊNCIA/TORQUE

combustão: 180 cv a 5.800 rpm; 27 kgfm de 1.500 a 3.000 rpm

elétrico: 82 cv (60 kW) e 16,3 kgfm 

combinados: 262 cv; 43,6 kgfm de torque

TRANSMISSÃO automatizado de dupla embreagem de 7 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson dianteira e multibraços na traseira 
RODAS E PNEUS liga-leve aro 20" com pneus 245/45 R20
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira
PESO 1.871 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.425 mm, largura 1.863 mm, altura 1.652 mm, entre-eixos 2.702 mm
CAPACIDADES porta-malas 460 litros, tanque 48 litros, bateria 10,7 kWh
PREÇO  R$ 245.950
MEDIÇÕES MOTOR1 (gasolina)
    Volvo XC40 T5 1.5T (híbrido)
  Aceleração  
  0 a 60 km/h 3,9 s
  0 a 80 km/h 5,5 s
  0 a 100 km/h 7,6 s
  Retomada  
  40 a 100 km/h em D 5,1 s
  80 a 120 km/h em D 4,7 s
  Frenagem  
  100 km/h a 0 38,1 m
  80 km/h a 0 24,1 m
  60 km/h a 0 13,7 m
  Consumo (modo Hybrid)  
  Ciclo cidade 32,2 km/litro
  Ciclo estrada 25 km/litro

Galeria: Teste: Volvo XC40 T5 Hybrid R-Design