Chamar o crossover elétrico de quatro portas de Mustang não foi uma decisão fácil

O nome do Mustang tem história e a decisão de chamar de crossover elétrico de quatro portas o mesmo não foi tão fácil para a Ford. No entanto, quando a Ford decidiu chamá-lo de Mustang, a equipe trabalhou duro para criar um produto que correspondesse à placa de identificação icônica. Agora a montadora divulgou um documentário que mostra todo o processo de design do Mach-E - desde os protótipos ao produto final, eletrificado e com quatro portas.

O nome Mustang influenciou todas as partes do processo de design do Mustang Mach-E, começando pelo exterior. A equipe pôde extrair mais de 50 anos de história do design para transformar o 100% elétrico da Ford em algo especial. Todos os detalhes e decisões foram cuidadosamente pensados, incluindo o uso do icônico emblema Pony. A Ford está assumindo um risco com o nome, mas sabe bem o produto que tem nas mãos. 

O mesmo processo cuidadoso de pensamento também ditou o interior, já que os designers da Ford misturaram sinais icônicos do Mustang, como o painel dividido em dois níveis com o interior de alta tecnologia que os clientes esperam. Há uma enorme tela sensível ao toque dominando o console central com software diferente de tudo o que a Ford já fez antes.

O desempenho foi outra área que precisava atender ao padrão Mustang e o Mach-E entrega com a poderosa versão GT. Oferece 459 cv de potência (342 quilowatts) e 84 kgfm de torque. A autonomia é de mais de 400 quilômetros, com a aceleração de 0 a 96 km/h feita no intervalo de 3 segundos.

Galeria: Ford Mustang Mach-E 2020

Porém, nem todos os modelos Mustang são rápidos, com o modelo básico oferecendo 255 cv e 42 kgfm de torque e um tempo estimado de 0 a 100 km/h mais lento que os 5,8 segundos feitos pelo o novo Toyota RAV4 Prime em sua versão híbrida plug-in. 

A decisão de chamar seu primeiro SUV de quatro portas totalmente elétrico de Mustang é uma decisão corajosa, mas a Ford não aliviou. Teremos que ver se os consumidores se interessam no modelo porque é Mustang ou porque é um crossover. Mas você pode apostar que a Ford se orgulha do nome.

Fonte: Ford
Ocultar press releaseMostrar press release

FORD DEBUTS “MAKING THE MUSTANG MACH-E” DOCUMENTARY, A BEHIND-THE-SCENES LOOK AT THE NEW ELECTRIC MUSTANG FAMILY MEMBER

LOS ANGELES, Nov. 21, 2019 – Ford introduced the world to the newest member of the Mustang family – the all-electric Mach-E – and now it is sharing the story of how the all-new SUV came to be in a new short documentary film, “Making the Mustang Mach-E.”

Ford’s first long-range electric vehicle was not originally going to be a Mustang, but after Jim Hackett took over as the company’s president and CEO in May 2017 and created a dedicated electric vehicle team – Ford Team Edison – the team shifted gears to create what would be the Mustang Mach-E. The team spent months meticulously crafting the vehicle based on Mustang’s half-century of heritage while also arming it with technology for the next generation. 

The 20-minute film is narrated by members of the team and Mustang owners and was created by Ford and London/Detroit-based creative production company Chrome Productions. The film was executive produced by Chrome Managing Director Joel Mishcon and Gez Medinger, produced by Melly Cook, directed by Jamie Crawford and edited by Alessandro Dordoni at Chrome London.

Customers can now visit the Mustang Mach-E reservation site to make a $500 reservation deposit.1 Deliveries begin in late 2020.