Empresa sueca se destacou nos quesitos direção autônoma, entretenimento e conectividade.

 Nos Estados Unidos não existe fabricante de automóveis que não tema o JD Power. A consultoria sediada na Califórnia é famosa por seu relatório anual sobre a confiabilidade dos carros no mercado nos primeiros três anos de vida. Mas além dele há vários outros estudos com os quais analisa diversos aspectos do mercado norte-americano.

Entre estes, também o que privilegia a tecnologia, o sistema de informação e entretenimento e os recursos de assistência à condução, que representam cada vez mais um fator fundamental na escolha de um novo automóvel. O Índice de Experiência Tecnológica JD Power 2020 US publicado na última semana analisou a qualidade (e quantidade) destes dispositivos de cada fabricante que os oferecem em seus carros.

Galeria: Volvo XC40 Recharge

Tesla fora das paradas

O resultado pode ter parecido óbvio. Mas não. Muitos - convenhamos - teriam apostado na Tesla, no seu software com atualizações OTA (Over the air) e no seu Autopilot, que entre outras coisas está prestes a passar por uma reformulação profunda. Eles teriam perdido. Na verdade, a fabricante de Palo Alto nem aparece no ranking, pois para a JD Power não foi possível analisar os dados relativos aos seus carros em 15 dos 50 estados norte-americanos.

Extraoficialmente, de acordo com as informações coletadas, a marca californiana ainda teria ficado com 593 pontos: teria, portanto, ficado em segundo lugar, atrás da Volvo, que conquistou 617 pontos.

Galeria: Tesla Model X

Pilot Assist x Autopilot

A Volvo conseguiu se colocar no degrau mais alto do pódio. A vitória ficaria por conta do pacote Pilot Assist de sistemas de assistência à direção, que seriam tão seguros quanto o Autopilot em termos de frenagem de emergência, controle automático de velocidade e permanência em faixa, mas seriam ainda mais intuitivos e amigáveis.

Apenas a facilidade de uso permitiu que a Volvo ultrapassasse Tesla, que pode ser considerado igualmente super satisfeita. Com base nos dados coletados, de fato, foi demonstrado que dirigir com o piloto automático ativo é 9,5 vezes mais seguro do que dirigir confiando apenas nas habilidades humanas.

Com a Volvo em primeiro lugar e a Tesla fora do jogo, a classificação dos fabricantes com a melhor tecnologia a bordo coloca a BMW em segundo lugar e a Cadillac em terceiro. Um pouco adiante, a Mercedes é a quarta e a Genesis (braço da Hyundai) é o quinta. 

Veja o ranking completo abaixo:

  • Volvo: 617
  • BMW 583
  • Cadillac: 577
  • Mercedes: 567
  • Gênesis: 559
  • Hyundai: 556
  • Subaru: 541
  • Kia: 538
  • Nissan: 534
  • Land Rover: 525
  • Lincoln: 525
  • Lexus: 523
  • Audi: 522
  • Média da indústria: 522
  • Ram: 520
  • Infiniti: 518
  • Chevrolet: 511
  • GMC: 510
  • Ford: 509
  • Jaguar: 504
  • Buick: 503
  • Volkswagen: 503
  • Dodge: 499
  • Mitsubishi: 497
  • Toyota: 495
  • Mazda: 494
  • Chrysler: 493
  • Acura: 488
  • Honda: 488
  • Jeep: 486
  • Porsche: 453
  • Mini: 444
  • * Tesla: 593

Diante de uma média de mercado de 522 pontos, muitos fabricantes não obtiveram uma avaliação satisfatória. Entre as grandes decepções, em um hipotético pódio ao contrário, MINI, Porsche e Jeep, que alcançaram, respectivamente, 444, 453 e 486 pontos.

Os bons resultados alcançados pela Hyundai, Subaru e Kia merecem destaque. As três marcas asiáticas, que estão na sexta, sétima e oitava posições, são as três primeiras entre as marcas generalistas e têm apenas marcas premium à sua frente no ranking da JD Power.