Depois que Elon Musk testou o ID.3, foi a vez de Diess dirigir o SUV da Tesla.

O encontro "histórico" entre Elon Musk e Herbert Diess continua a ter consequências. Os dois números um, respectivamente da Tesla e da Volkswagen, foram vistos durante um encontro no aeroporto de Braunschweig, onde o próprio Musk, antes de retornar aos Estados Unidos após a viagem à Alemanha, teve a oportunidade de dirigir o ID.3.

Herbert Diess, por sua vez, testou exaustivamente um Tesla Model Y - o que pudemos ver nos últimos meses - e não deixou de apontar o que aconteceu em seu canal no LinkedIn. Isso aconteceu por dois motivos.

Galeria: Tesla Model Y 2020

Atividades de benchmarking

Em primeiro lugar, aproveitou para confirmar mais uma vez que existe uma estima mútua entre as duas montadoras, mas que não existem planos concretos de qualquer tipo de colaboração no horizonte.

Em segundo lugar, especificou - e é verdade - que é normal que dirigentes e técnicos de uma empresa testem os modelos da concorrência e que, como Musk pôde apreciar o ID.3, Diess quis avaliar o novo SUV elétrico produzido pela empresa de Palo Alto.

Um ponto de referência

O CEO da Volkswagen comentou sobre a experiência ao volante do Model Y:

"O carro explora todas as vantagens de ter sido projetado desde o início como um carro 100% elétrico. Fizemos o mesmo com o ID.3, e é a coisa certa a fazer, ao contrário de muitos outros fabricantes que continuam a usar plataformas de veículos a combustão para seus modelos de bateria com o resultado de que nunca serão capazes de fazer um elétrico de ponta."

Diess dirigiu o Model Y junto com o colega Frank Welsh e disse que o carro representa um ponto de referência sob muitos pontos de vista (mas não todos): experiência do usuário, atualizações de software, desempenho, comportamento na estrada, infraestrutura de carregamento e autonomia.