Jacinda Ardern começa a substituir a frota do alto escalão do governo por carros elétricos

Recém-reeleita como primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, que ficou conhecida mundialmente pela forma como enfrentou situações delicadas no país, também se rendeu à mobilidade elétrica. A premiê irá dirigir em breve o Audi e-tron, atualmente o carro elétrico mais vendido no Brasil, que irá substituir um BMW Série 7 movido a diesel. 

De acordo com a imprensa local, Ardern já possui um Hyundai Ioniq em sua versão 100% elétrica como carro de uso particular, mas agora quer que a frota oficial do governo neo-zelandês passe a utilizar veículos zero emissões, um antigo pedido de muitos membros do Partido Trabalhista, do qual a governante é líder. 

Galeria: Audi e-tron 55 quattro

Inicialmente, o governo da Nova Zelândia encomendou três exemplares do Audi e-tron, na versão '55' de longo alcance ao preço de $NZ 150.500 (sem frete), o equivalente a R$ 573.300, que serão encaminhados para atender ao alto escalão do governo local.

Dois deles servirão para transportar ministros entre o Aeroporto de Wellington e o parlamento, enquanto o terceiro carro terá uma cadeira de bebê e será colocado em serviço na cidade natal de Ardern, Auckland.

jacinda ardern

Para serem aprovados na frota, os veículos são submetidos a testes promovidos pelo ministério de negócios, inovação e emprego da Nova Zelândia. A Audi é fornecedora governo do local há muitos anos, mas até o momento ainda não havia entregue veículos para o alto escalão.

Fonte: Autocar.nz