Incentivos governamentais e legislação mais rígida de emissões impulsionam os eletrificados na União Europeia

Vamos colocar desta forma: na Europa, mais de um em cada dez carros vendidos em 2020 era elétrico ou híbrido plug-in (que juntos formam o chamado ECV, uma sigla para Electric Chargeable Vehicles). Olhando apenas para os últimos três meses, a proporção chega a subir para 1 em cada 6. Mas, mesmo considerando o ano passado como um todo, o número é incrível. Basta dizer que em 2019 não havia mais que 3%.

Claro, a Covid deu sua contribuição para o crescimento percentual de carros "na tomada", visto que a queda de 3 milhões de emplacamentos devido à pandemia afetou principalmente os carros a diesel e a gasolina, mas os resultados do último trimestre nos eletrificados deixaram todos de boca aberta.

Galeria: Renault Zoe 2020

Fim de ano estrondoso

Nos últimos três meses do ano passado, de acordo com dados da ACEA, a Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis, elétricos e híbridos plug-in registraram um aumento de 123% em todo o mercado europeu, que além dos países da UE inclui os países da EFTA (Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça) e Reino Unido. Olhando apenas para o mercado comunitário, o aumento foi ainda mais significativo: +144%.

Jeep Renegado 4xe

Diesel e gasolina vão mal

Sempre mantendo como horizonte de tempo apenas o período entre outubro e dezembro de 2020, as vendas de carros exclusivamente a combustão têm sofrido perdas significativas. Os carros a diesel, por exemplo, perderam 730.837 unidades, com queda de 23% e participação de mercado de 30,5 para 25,4% em relação ao quarto trimestre de 2019. Considerando os resultados de todo o ano de 2020, os carros a diesel não passaram de 28% de participação.

Pior ainda foram os carros a gasolina, que nos últimos três meses de 2020 tiveram uma queda de 33,7%, o que vale cerca de meio milhão de unidades a menos (de 1,7 para 1,2 milhão) em relação ao mesmo período de 2019. Assim, representando 56,6 % do mercado no último trimestre de 2019, no mesmo período de 2020 não passaram de 40,6%. Em termos de participação, olhando para o ano todo, caíram para 47,5%.

MINI Cooper Countryman S E ALL4 PHEV

Eletrificados superam híbridos convencionais

Agora vamos dar uma olhada nos dados sobre as fontes de alimentação alternativas. No último trimestre de 2020, os carros elétricos na Europa cresceram 216,9% e os eletrificados até 331%. No geral, elétricos e híbridos plug-in (os eletrificados de fato) passaram de 130.992 para 475.224 unidades, um aumento médio de 262,8%.

  2019 2020 Aumento percentual
Eletrificados no acumulado do ano 387.808 unidades 1.045.831 unidades + 169,7%
Eletrificados no quarto trimestre 130.992 unidades 475.224 unidades + 262,8%

Pela primeira vez na história, eles superaram o número de carros híbridos, que de qualquer forma, no quarto trimestre de 2020, cresceram 104,7%, passando de 212.612 unidades em 2019 para 435.260.

  2019 2020 Aumento percentual
Híbridos no acumulado do ano 742.084 unidades 1.182.792 unidades + 59,4%
Híbridos no quarto trimestre 212.612 unidades 435.260 unidades + 104,7%

O impulso para a eletrificação foi dado principalmente pelos incentivos de compra implementados pelos vários países. Na Alemanha, por exemplo, onde o governo alocou parte da ajuda mais consistente, o crescimento dos eletrificados foi superior a 500%. A Itália está um pouco atrás da média europeia, mas dá sinais encorajadores.

Olhando para o mercado de 100% elétricos, por exemplo, passou de 17.170 unidades em 2019 para 59.894 em 2020. Isso é +248%. Limitando-se aos dados do último trimestre, os registros passaram de 5.405 unidades para 29.942. Traduzido: +454%. Os números não deixam dúvidas, enfim, mesmo aqui o final de 2020 teve um belo... choque.

  2019 2020 Aumento percentual
Elétricos no acumulado do ano 17.170 unidades 59.894 unidades + 248%
Elétricos no quarto trimestre  5.405 unidades 29.942 unidades + 454%