JLR vai apostar em uma nova plataforma elétrica ao invés da MLA para apoiar seus próximos veículos elétricos

A situação está bastante agitada para a Jaguar e a Land Rover. As vendas globais do conglomerado caíram 24% em 2020, com o declínio de 37% da Jaguar sendo a pior parte do resultado anual. Já abordamos o fato do novo sedã XJ ter sido cortado, para não mencionar um corte geral na produção da Jaguar-Land Rover de 25%. 

Durante uma reunião recente com investidores, o diretor financeiro da JLR, Adrian Mardell, disse que o desenvolvimento de veículos Jaguar para a plataforma MLA compatível com veículos elétricos estava encerrado, de acordo com a matéria publicada pelo site Automotive News. 

Galeria: Jaguar I-PACE 2021

Essa arquitetura modular foi projetada para receber todo tipo de propulsão, desde trens de força totalmente elétricos a carros com motores a combustão. Foi a base para a agora cancelada substituição do XJ, sem mencionar o tão aguardado SUV J-Pace. Não houve nenhuma palavra oficial sobre o J-Pace, mas se o desenvolvimento de veículos baseados na MLA foi eliminado, provavelmente significa que o J-Pace foi cancelado antes mesmo de começar.

Outra vítima das mudanças na JLR é o planejado SUV elétrico da Land Rover, o também chamado de Road Rover. Curiosamente, enquanto a plataforma MLA está morta na Jaguar, ela viverá com boas opções na Land Rover, embora não vá para a eletrificação e deva apoiar somente os veículos maiores da empresa. 

Land Rover Range Rover Evoque P300e 2020

Nova plataforma elétrica

Segundo apurado, o foco agora se voltará para a nova Electrical Modular Architecture, que servirá principalmente aos sistemas elétricos puros e abrigará as próximas gerações de modelos como o Discovery e o Evoque. A plataforma também suportará motorizações híbridas, mas não será projetada para comportar exclusivamente motores de combustão interna.

Para que isso aconteça, a JLR supostamente baixará mais de US$ 1,4 bilhão em investimentos já feitos na plataforma MLA e veículos relacionados. Aparentemente, a montadora considerou tudo muito desatualizado e incapaz de atender às necessidades de emissões da empresa. 

Com a Jaguar supostamente planejando se tornar um concorrente direto da Bentley e da Aston Martin, o plano geral parece ser uma redução significativa na linha de modelos oferecidos e na produção. Praticamente a única coisa que podemos dizer com certeza é que o futuro da JLR - especialmente no que diz respeito à Jaguar - parece um tanto abalado, na melhor das hipóteses.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram