Iniciativa faz parte do programa Noronha Carbono Zero

Em uma nova etapa do programa Noronha Carbono Zero, que proibirá completamente a entrada de veículos com motores a combustão no arquipélago a partir de 2022, a Renault, parceira nesta iniciativa, anuncia a instalação da primeira estação de recarga solar pública para veículos elétricos

O 'ecoposto' pode atender até seis carros ao mesmo tempo e gera de energia 26 MWh por ano, o suficiente para cobrir o consumo elétrico de todos os veículos zero emissão da Renault que circulam na ilha. Para este projeto, a marca francesa contou com o apoio da administração local e também das empresas WEG e Polo. 

Galeria: Renault - carregador solar

A recarga dos automóveis é feita à base de energia solar, através de placas fotovoltaicas instaladas em sua cobertura de 90 m².  Além de carregar os diversos carros elétricos que já rodam na ilha, também gera energia elétrica para o abastecimento da população local.

Pioneira na eletrificação do arquipélago, a Renault chegou com os primeiros veículos elétricos no local em junho de 2019. Atualmente, a frota local é composta por 28 carros zero emissão. Seis veículos (3 Zoe, 2 Twizy e 1 Kangoo Z.E.) foram cedidos em 2019 para uso oficial da Administração local e outros 22 Kangoo Z.E. foram comprados por empresários locais para realizar as tarefas do dia a dia.

"A Renault quer trazer modernidade à indústria automobilística, este projeto em Fernando de Noronha, patrimônio do Brasil, faz parte da nossa estratégia de sermos uma empresa de tecnologia, serviços e energia limpa", explica Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.

A Renault comercializa veículos elétricos no Brasil desde 2013. Os primeiros elétricos a chegar ao país, unidades dos modelos Zoe, Twizy e Kangoo Z.E. foram utilizados em projetos de mobilidade sustentável por várias empresas clientes e parceiras. Atualmente já estão em circulação mais de 300 veículos elétricos da marca, número que coloca a como líder de veículos 100% elétricos por aqui.  

Em janeiro do ano passado, o governador Paulo Câmara sancionou o Decreto-Lei nº 16.810/20, que regulamenta a entrada e circulação de carros a combustão na ilha. Com a medida, nenhum carro movido a gasolina, álcool e óleo diesel entrará na ilha a partir de 2022. Os veículos que estão em Noronha poderão continuar transitando até 2030, quando o trânsito será definitivamente restrito apenas aos transportes elétricos.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram