Parceria com a LG e experiências com novas composições químicas para reduzir custos

A GM alocou US$ 27 bilhões para a transição energética. O investimento se soma ao feito para a nova plataforma dedicada apenas aos modelos de emissão zero e para a bateria Ultium desenvolvida em colaboração com a LG. De forma mais ampla, a montadora americana quer produzir 30 carros eletrificados nos próximos 5 anos e invadir o mercado em todos os segmentos.

Para ser competitiva entre carros urbanos e compactos, ela estuda baterias com novas composições químicas, que podem ser sem cobalto e, portanto, mais fáceis e baratas de construir. O presidente Mark Reuss fez a afirmação durante a conferência com os acionistas.

Galeria: Fábrica Zero GM

Estado sólido em 2025

Reuss explicou que os pesquisadores da GM estão trabalhando arduamente para desenvolver a segunda geração da bateria Ultium, que será equipada com eletrólito sólido e ânodos ricos em silício. A nova bateria ficará pronta por volta de 2025.

O objetivo da General Motors é reduzir o custo de uma bateria bem abaixo do limite de US$ 100 por kWh até essa data, convencida de que, como no passado, a guerra pela excelência contra os concorrentes era disputada a cavalo, e agora serão os custos das baterias que decretarão vencedores e perdedores das quatro rodas.

Questão de preço... e vida útil

Além do custo, a GM também trabalha nas baterias para desenvolver composições químicas e arquiteturas que estendam sua vida média. Os dirigentes da empresa estão convencidos de que em poucos anos a autonomia média dos carros elétricos será de cerca de 800-1.000 km. E a velocidade de carregamento também aumentará significativamente.

Todas essas inovações também virão graças à joint venture com a LG Energy Solution, uma empresa de US$ 2,3 bilhões que começará a fabricar células Ultium em Lordstown, Ohio, a partir de 2022. Essas células serão inicialmente usadas em sistemas elétricos como o do Cadillac Lyriq e do Hummer EV ainda com o tipo tradicional, com eletrólito líquido e ânodo de grafite.

GM e LG iniciarão a construção de uma segunda fábrica de baterias no Tenneesse: ela será necessária para dar suporte à produção de um milhão de carros elétricos por ano que a empresa planeja atingir até 2025.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram