Tecnologia de eletrificação da PSA permitirá ao grupo reduzir as emissões de CO2 na Europa

Parece que a Stellantis está avançando rapidamente com a eletrificação de sua frota. O CEO do grupo, Carlos Tavares, disse em entrevista a um jornal francês que a Stellantis pretende atingir as metas de emissões na União Europeia neste ano sem a ajuda dos créditos ambientais comprados da Tesla. 

Formada pela junção da FCA com a PSA, a Stellantis havia prometido triplicar as vendas globais de veículos eletrificados em 2021. A meta seria atingir até o fim do ano o patamar de 400.000 carros elétricos e híbridos plug-in no mercado, quase o triplo dos 139.000 exemplares vendidos em 2020. 

Galeria: Novo Peugeot 308 (2021)

Em relação às metas de emissões, a FCA, por exemplo, desembolsou nada menos que 2 bilhões de euros para comprar créditos ambientais de CO2 da montadora de carros elétricos Tesla no período de 2019 a 2021. 

"Com a tecnologia elétrica que a PSA trouxe para Stellantis, atenderemos às regulamentações de emissão de dióxido de carbono já neste ano", disse Tavares em entrevista ao semanário francês Le Point. "Assim, não precisaremos recorrer a créditos europeus de CO2 e a FCA não terá mais que fazer pool com a Tesla ou qualquer outra."

Impressões ao dirigir - Fiat 500 elétrico - perfil

De uma forma geral, o acordo chamado 'pooling' é possível porque empresas que produzem exclusivamente carros elétricos, como é o caso da Tesla, têm uma cota excedente de créditos ambientais e podem vendê-los para empresas que não conseguem atingir a meta de emissões de CO2 estipulada pela União Europeia.

Citroen C5 X 2021

Atualmente, o regulamento europeu exige que todos os fabricantes de automóveis reduzam as emissões de seus veículos para uma média de 95 g / km. Em breve, a Comissão Europeia voltará a discutir os critérios e especula-se que a meta seja reduzida para algo como 43 g / km em 2030.

Agora, a Stellantis terá que discutir com a Tesla de que forma o contrato de pool será rescindido e suas implicações financeiras. 

"Como resultado da combinação de PSA e FCA, a Stellantis estará em posição de atingir as metas de CO2 na Europa para 2021, sem acordos abertos de pool de carros de passageiros com outras montadoras", acrescentou o porta-voz.

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram

Fonte: AutoNews

Galeria: Teste Opel Corsa-e 2020