Sedã elétrico começará a ser entregue no 1º trimestre de 2020

Ao lançar o Taycan, a Porsche certamente não esperava por uma procura tão grande. Em uma entrevista à publicação de economia Hadelsblatt, o chefe da fabricante Oliver Blume disse que o sedã elétrico de luxo já passou de 30 mil pré-encomendas, incluindo 10 mil pedidos confirmados. Para reservar o Taycan, os 30 mil clientes tem que pagar um sinal de 2.500 euros (cerca de R$ 11,3 mil). Um terço deles já teria pago o valor para levar o processo à frente e adquirir o carro.

O Porsche Taycan será vendido em três versões: 4S, Turbo e Turbo S. Enquanto a opção básica 4S parte de 108.632 euros (R$ 495,3 mil), as outras duas são bem mais caras. O Turbo sai por 155.552 euros (R$ 709,2 mil) e o topo de linha Turbo S será vendido por 189.152 euros (R$ 862,4 mil). O valor alto não parece assustar os compradores, que estão dispostos a pagar para ter o primeiro carro elétrico da empresa.

Galeria: Porsche Taycan 2020

O Taycan é produzido na Europa, na fábrica em Zuffenhausen (Alemanha). Ainda assim, as primeiras entregas serão nos Estados Unidos, algumas semanas antes da Europa. No entanto, a Porsche mandou uma carta para os clientes avisando que as entregas podem atrasar entre um ou dois meses.

"O Taycan é nosso primeiro carro elétrico esportivo. O carro foi desenvolvido do zero e é montado em nossa nova fábrica. Todos os funcionários estão trabalhando duro para fazer as primeiras entregas em janeiro. Porém, devido à complexidade encontrada na fase de produção, devemos avisar que, infelizmente, as datas de entrega serão adiadas. Estamos planejando atrasos por volta de 8 e 10 semanas e uma nova data de produção para o seu carro será comunicada a você por um intermediário de nossas concessionárias."

O Porsche Taycan compete com o Tesla Model S e estão disputando até mesmo pelo recorde de sedã elétrico mais rápido a completar uma volta em Nürburgring Nordschleife. A Tesla prepara uma atualização para o Model S, já que o modelo foi lançado em 2012 e teve uma reestilização em 2017. Talvez esteja na hora de receber uma nova geração para fazer frente aos novos carros elétricos que estão chegando ao mercado.