Novidade estará na CES, em janeiro

A Renault escolheu a Consumer Electronic Show (CES), feira de tecnologia que acontece anualmente em Las Vegas (EUA) como local para apresentar a van Master na versão Z.E. Hydrogen nos mercados globais. Desenvolvida em parceria com a Symbio, uma joint venture da Michelin com a Faurecia, o veículo comercial utiliza células de combustível movidas a hidrogênio, tecnologia feita pela Faurecia e que usará a Master para ver como ela se aplica para modelos deste tipo.

Já anunciada na Europa junto com a Kangoo Z.E. Hydrogen, a Renault Master Z.E. Hydrogen terá cerca de 350 km de autonomia. Ambas usam o mesmo sistema movido à células de combustível de hidrogênio. Enquanto a Kangoo já está à venda na França por 48.300 euros (cerca de R$ 218,5 mil), a Master será lançada somente em 2020.

O sistema a hidrogênio opera de uma forma complementar ao conjunto elétrico normal. A Master Z.E. Hydrogen utiliza uma bateria de hidrogênio de 10 kW (5 kW elétrico e 5 kW térmico) que entrega 56 kWh mais que as baterias de 33 kWh da Master Z.E. elétrica.

O hidrogênio é armazenado em dois tanques de alta-pressão de 53 litros e 12 kg cada. Cada célula de combustível converte o hidrogênio e oxigênio do lar em vapor d'água e produz energia que abastecer as baterias e, consequentemente, o motor elétrico.

Renault Master e Kangoo Z.E. Hydrogen

A célula de combustível é ligada quando a carga da bateria cai para menos de 80%, para manter o nível ou recarregá-la aos poucos quando o motorista parar. O hidrogênio faz com que seja possível aumentar a autonomia do modelo elétrico. Se a bateria ficar totalmente sem carga, é possível fazer a recarga com o hidrogênio como se fosse um posto de recarga para elétrico; enquanto se a bateria estiver a menos de 2%, o combustível pode agir para manter o veículo em movimento em baixa velocidade.