Estrutura da carroceria rígida demais é inadequada para proteção contra pedestres

Embora tenha sido aprovada para comercialização na América do Norte e recebido inúmeros pedidos de reserva na região, a polêmica Tesla Cybertruck parece que não poderá ser vendida na Europa - ou pelo menos não em sua forma atual.

Conforme explica o site AutomobileWoche, autoridades alemãs identificaram que a estrutura extremamente rígida da carroceria não será capaz de oferecer níveis adequados de proteção para passageiros e pedestres. Segundo informado, os painéis rígidos são um pesadelo no que diz respeito à segurança, uma vez que não foram projetados para se deformar e absorver impactos em caso de acidentes, como acontece com o capô e o para-choque dos carros mais modernos.

Galeria: Tesla Cybertruck Pickup

De acordo com o especialista Stefan Teller, a Cybertruck precisa de "fortes modificações na estrutura básica", pois "os ocupantes se sentem seguros, mas não estão". "O para-choque e o capô devem absorver energia para proteger os pedestres", explica Teller, e no caso deste Tesla, nada é deformado em caso de impacto. Em vez disso, as forças agem sobre os ocupantes. "Os airbags não ajudam mais. Como resultado, não será possível vendê-lo como veículo de produção em massa na Alemanha com base na aprovação do tipo", completa.

Nos Estados Unidos, a Tesla não enfrentou esse tipo de problema pelo fato de, localmente, fabricantes deste tipo de veículo terem opção de se certificarem de que são viáveis. Já na Europa, as autoridades locais estão diretamente envolvidas no processo de homologação.