Empresa terá carros EV no segmento de Compass, Cherokee e Renegade

A Jeep assumiu o compromisso de eletrificar toda sua linha, oferecendo versões híbridas plug-in ou totalmente elétricas para todos os seus carros até 2022. Após o lançamento do Renegade, Compass e Wrangler PHEV, já previstos para meados do ano que vem, será a vez do 1º carro 100% elétrico da marca, como confirma Christian Meunier, presidente global da fabricante, em entrevista ao site The National durante o lançamento da picape Gladiator na Nova Zelândia.

Galeria: Jeep Renegade e Compass PHEV - Salão de Genebra 2019

“Começando em 2020, nós iremos eletrificar Renegade, Compass e Wrangler como híbridos plug-in, e então iremos passar para veículos totalmente elétricos logo em seguida, para que até 2022 todos os modelos da Jeep sejam eletrificados”, explica Meunier. O executivo não diz qual será o carro escolhido, mas a apresentação do plano de cinco anos feita pela Fiat-Chrysler indica que a marca terá um modelo no segmento do Compass, um outro mais acima na categoria do Cherokee e um Renegade elétrico – mas este último só quando o carro mudar de geração.

Um dos motivos da eletrificação da Jeep é expandir a participação da marca na China e na Europa, mercados que estão abraçando modelos híbridos e elétricos com uma velocidade maior que os EUA. Tanto o Compass quanto o Wrangler são os candidatos no segmento médio, enquanto o modelo maior aparece entre Cherokee, Gladiator, Grand Commander e o inédito modelo de 7 lugares que será produzido no Brasil.

Meunier ainda defende o desempenho dos elétricos em comparação aos modelos a combustão, sem se preocupar muito com o peso extra das baterias. “Todos os V8 do mundo não ganham de um motor elétrico em aceleração, mas o que realmente é excitante é que você tem o torque sem fim que só a eletrificação entrega, e que fará o off-road muito mais fácil. Quando você combina isso com a performance superior no asfalto, eu acho que é muito animador”, explica o executivo.

Jeep: Plano 2018-2022

Ainda teria vantagens para quem usa os carros da Jeep para acampar após fazer uma trilha, como permitir o uso da energia das baterias para operar as luzes ou equipamentos do acampamento. “Estamos pensando nessas coisas e como a eletrificação vai beneficiar quem gosta de acampar. Há muitos oportunidades ao virar elétrico”, revela Meunier.

Enquanto o primeiro elétrico da Jeep não é revelado, a marca vai preparando o lançamento de seus primeiros híbridos, pois considera que é a opção para quem mora em regiões sem uma rede de recarregadores. A fabricante diz que tanto o Renegade quanto o Compass terão cerca de 450 km de autonomia com o motor a combustão e mais 50 km usando apenas o modo elétrico.

No Brasil, os executivos da Fiat-Chrysler desconversam sobre o lançamento do Renegade ou Compass PHEV, argumentando que eles chegariam com um preço muito alto e que preferem investir em outras soluções, como o futuro motor abastecido apenas com etanol. Apesar disso, os dois SUVs híbridos serão testados em solo brasileiro ao longo de 2020.

Galeria: Jeep Renegade e Compass PHEV - Salão de Genebra 2019