Subcompacto será revelado em março, durante o Salão de Genebra

Os planos de eletrificação da Fiat-Chrysler são bem ambiciosos. Além de trazer as versões híbridas plug-in de Jeep Renegade e Compass até o início de 2021, a fabricante ainda confirmou que irá vender a nova geração do Fiat 500e e que as vendas no Brasil começarão ainda em 2020. O subcompacto ainda não foi apresentado oficialmente e sua estreia acontecerá no Salão de Genebra (Suíça), em março.

Galeria: Fiat 500 EV 2020 - Projeção

A possibilidade da vinda do novo Fiat 500e já havia sido adiantada por Motor1.com e InsideEVs Brasil em primeira mão, após uma entrevista com Breno Kamei, diretor de desenvolvimento de produtos da FCA Latam, durante a feira de tecnologia CES. Agora a chegada foi confirmada por Antonio Filosa, presidente da fabricante na região, que até tentou esconder que modelo seria, mas acabou revelando ao ser questionado sobre se seria este carro. Além do mais, a Fiat não tem mais nenhum carro elétrico, seja à venda ou em desenvolvimento.

O novo Fiat 500 elétrico terá um papel bem diferente do modelo que era produzido no México. Isso porque a fabricante perdia dinheiro com cada unidade da versão antiga, o que não se repetirá com a nova geração – era um prejuízo de aproximadamente US$ 14 mil por unidade vendida. A plataforma é inédita, desenvolvida especialmente para este carro, embora com proporções iguais à variante a combustão.

Ainda não há informações sobre a sua parte mecânica, muito menos sobre sua autonomia. Vale lembrar que o Fiat 500e usava baterias de 24 kWh e tinha uma autonomia de somente 135 km. A expectativa é que a nova geração tenha algo em torno de 240 km, aproximando-se de seus futuros rivais, como o Volkswagen e-Up! e as variantes da Skoda e Seat.

Galeria: Fiat 500 EV - Novos flagras

Até mesmo o preço ainda é dúvida neste momento. Olivier Francois, presidente global da Fiat, disse em entrevistas que o carro pode custar por volta de 32 mil (aproximadamente R$ 151,6 mil), mesmo valor que seus concorrentes, esperando que ele fique acessível com as isenções concedidas por cada governo na Europa. Considerando que o Renault Zoe, que tem um porte maior, é vendido por R$ 150 mil, o novo 500e teria que custar menos para atrair o público.

Uma das novidades é que não será oferecida somente com carroceria de duas portas, ganhando uma variante de quatro portas. Ele usará o esquema de portas “suicídas” como no BMW i3, abrindo na direção contrária. Esta versão já foi flagrada em testes na Europa, porém sua estreia pode não acontecer em março, ficando para outro momento.