Primeiro sedã de luxo da divisão de luxo da PSA adota o motor 1.6 turbo com elétrico para chegar aos 365 cv

Parte premium do grupo PSA, a DS apresenta seu primeiro sedã. O DS 9 foi projetado na França para ser o modelo topo de linha da marca e se destaca por trazer três versões híbridas plug-in no catálogo, além do design característico da divisão de luxo do grupo - antes, a DS era uma linha de modelos da Citroën, conhecida no Brasil pelos DS3, DS4 e DS5. 

A plataforma do DS9 é outra conhecida, a EMP2, mas aqui com entre-eixos alongado para dar maior conforto aos ocupantes (como no Peugeot 508L exclusivo da China). São 4,93 metros de comprimento, sendo 2.895 mm de entre-eixos, levados por quatro opções de motores. A DS divulgou os detalhes apenas da versão de 228 cv combinados, que une o motor 1.6 turbo a um elétrico no eixo dianteiro com autonomia totalmente elétrica de 40 a 50 km com uma bateria de 11,9 kWh. Há também uma versão com 254 cv e tração dianteira e uma de topo, com 365 cv e tração integral, além da puramente a combustão de 228 cv. O câmbio é sempre automático de 8 marchas. 

DS 9 (2020)
DS 9 (2020)

Para reforçar o conforto, o DS9 traz um sistema de suspensão adaptativa que faz a leitura do solo para ajustar a carga dos amortecedores conforme o tipo de piso que está adiante. O mesmo vale para os faróis full-LED adaptativos, além de um sistema de visão noturna, que projeta as imagens no painel de instrumentos em situações de escuridão extrema. 

Ainda nos sistemas de auxílio à condução, o DS9 tem o nível 2 de automação, trazendo piloto automático adaptativo, assistente de manutenção de faixa e frenagem automática. Para confirmar que o motorista está atento, o sistema monitora as ações do condutor, além de desativar o sistema de tráfego após 3 segundos parado. 

Galeria: DS 9 (2020)

O DS9 será produzido na China e começará a ser vendidos nos mercados onde a DS já atua a partir do segundo semestre de 2020. Preços e pacotes de equipamentos serão revelados mais próximo do lançamento oficial.