Projeto único no mundo fará com que carros e cidades se comuniquem em uma plataforma dedicada

  • Híbridos-plug in terão sensores que ativarão o modo 100% elétrico ao entrar em zonas restritas
  • Dispositivo poderá ser usado em várias cidades da Europa onde há restrições de tráfego
  • Projeto conduzido em Turim utiliza um Jeep Renegade PHEV

Considerando que uma das funções dos híbridos plug-in é a transição para a mobilidade 100% elétrica, a FCA, com a contribuição de empresas de transporte italianas, apostam no desenvolvimento de um sistema bem interessante para facilitar a vida dos motoristas nas chamadas zonas de tráfego limitado, comuns em grandes cidades europeias.

Conduzido pelo Turin Geogfencing Lab, juntamente com o Centro de Pesquisa Fiat e pelo município de Turim (Itália), a iniciativa visa criar um sistema que usa sensores integrados capazes de permitir que os híbridos plug-in circulem exclusivamente no modo elétrico ao adentrar áreas de tráfego restrito (onde apenas veículos 100% elétricos podem rodar).

Galeria: Jeep Renegade - Turim Geo Fencing Lab

"É um projeto particularmente importante para os motoristas e para as nossas cidades", destaca Roberto Di Stefano, gerente de mobilidade eletrônica da FCA, EMEA, observando que a iniciativa representa "a demonstração de que as administrações públicas e a indústria automotiva podem colaborar para "Identificar" o equilíbrio exato entre proteção ambiental e direito à mobilidade".

O projeto teve início há seis meses em Turim (Itália) e utiliza um Jeep Renegade PHEV, ao qual mais dois serão adicionados em breve. "Este é um sistema único no mundo", diz Di Stefano, explicando que "o motorista será notificado imediatamente antes da ZTL e o carro passará automaticamente para o modo 100% elétrico na entrada delas".

O motorista receberá um aviso quando tentar retornar ao modo híbrido ou à combustão e, se forçar a troca, o sistema poderá relatar a não conformidade à administração por meio de um protocolo de comunicação próprio desenvolvido pela FCA. Ao sair da zona restrita, o carro volta automaticamente ao modo de direção anterior.

"Quando o teste terminar e a tecnologia estiver calibrada, todos os veículos plug-in da FCA, independentemente da marca, estarão equipados com essa possibilidade", explica Di Stefano, que pretende "fechar e validar a tecnologia até o final do ano". E, em segundo plano, a ideia já é expandir cada vez mais esse sistema: "Agora ele é concebido e projetado em nosso sistema de entretenimento, mas na indústria tudo é possível. Agora vamos finalizar o protocolo de comunicação, após o qual estaremos prontos para discuti-lo com todos".