Executivo explicou estratégia de iniciar a eletrificação com um Audi "normal" elétrico, e não um carro elétrico da Audi

O novo Audi e-Tron já se tornou o SUV elétrico mais vendido na Europa. Aqui no Brasil, a montadora iniciou a sua ofensiva com o lançamento do modelo, que além de trazer a mais recente tecnologia em propulsão elétrica do grupo, também investe na infra-estrutura de recarga em diversos pontos no Brasil. Também já oferece o e-Tron Sportback, versão com estilo cupê e pegada mais esportiva, além de já ter confirmado para 2021 a chegada do superesportivo e-tron GT.

Para entender melhor a estratégia da Audi, especificamente sobre os carros elétricos, e os primeiros feedbacks sobre o e-Tron aqui no Brasil, entrevistamos com exclusividade Johannes Roscheck, Presidente e CEO da Audi do Brasil. Confira a seguir.

Johannes Roscheck
Johannes Roscheck, Presidente e CEO da Audi do Brasil

InsideEVs: Os carros elétricos foram inicialmente pensados como soluções urbanas de baixo custo, mas estamos vendo uma inversão desta estratégia. Hoje os carros elétricos estão começando de cima, do topo. Como a Audi vê este movimento?

Johannes: Nós estávamos pensando na melhor estratégia para entrar no mundo dos elétricos. Uma das ideias iniciais era fazer um R8 elétrico, mas naquela época as baterias não tinham a capacidade necessária, então optamos por esperar um pouco até que as baterias tivessem a tecnologia que precisava ter.

Quando as pessoas mudam de tecnologia saindo de um carro a combustão, que todo mundo conhece e está acostumado, e mudam para uma tecnologia totalmente nova, isso é muito decisivo.

A estratégia que nós escolhemos foi criar um veículo novo 100% Audi. Até o visual, é um veículo Audi 100% normal. Você entra e liga um veículo 100% normal, essa é a diferença. É uma novidade para as pessoas mudar de motor, mas o resto é uma coisa que eles se sentem em casa.

É importante possibilitar que mais pessoas façam esse passo. Sair de uma coisa que eles conhecem bem, para algo que eles não conhecem bem. E sentir essa sensação que é muito legal. Eu tive várias vezes essa sensação de ter uma coisa inédita e sensacional andando com o e-Tron. Dando umas voltas aqui (no autódromo da Fazenda Capoava), por exemplo, você não acredita como esse carro acelera. Andar na pista com este carro, elétrico, é sensacional.

Audi e-tron (BR)

InsideEVs: Pensando nos veículos de topo e alto desempenho, como os modelos RS, como fazer essa transição de carro esportivo, com ronco grave do motor, para um carro elétrico?

Johannes: Eu acho que a gente precisa parar de falar de uma separação entre motores a combustão e elétrico. Precisamos parar de separar carros elétricos e a combustão. Uma pessoa que hoje que tem e adora andar com um R8, RS6, pode ter um e-Tron na garagem.

No dia a dia, uma pessoa que mora em Campinas e trabalha em São Paulo (cidades distantes em cerca de 100 quilômetros), pode ir e voltar tranquilamente com o e-Tron sem medo de ficar sem energia.

Além disso pode curtir, aliviando o estresse do seu dia-a-dia, um carro extremamente silencioso, curtir uma boa música sem ouvir nada do motor, conversar com a família sem ouvir nada do motor.

E da mesma forma, essa pessoa também tem a chance de andar, de sair, pegar uma estrada ou um evento em uma pista de corrida com o R8 ou RS6. Tudo da mesma forma, só que aproveitando outra tecnologia.

A gente precisa parar de falar ou isso, ou uma coisa ou a outra coisa. Você pode apreciar as duas coisas da mesma forma em situações diferentes.

Audi e-tron 55 quattro - 5

InsideEVs: A Audi está promovendo test-drives do e-Tron mais extensos, de uma semana, com alguns clientes. Qual o feedback que vocês tiveram?

Johannes: As pessoas que andaram mais tempo com o e-Tron simplesmente perderam essa incerteza do "o que vai acontecer quando eu chegar em casa e precisar carregar a bateria? É um problema para mim? Isso me incomoda ou não?". Tudo isso se resume a como a gente se acostuma com a tecnologia.

Eu sempre uso isso como exemplo, meu telefone Nokia do passado, que eu carregava apenas uma vez por semana. Com o primeiro iPhone, eu me incomodei em carregar todo dia apenas nos 3 primeiros dias. Hoje é normal, chegar e carregar, ninguém nem pensa, simplesmente chega e pluga.

Então você chega em casa, e se você andou 50 ou 60 km, é só colocar para recarregar durante a noite e você sempre sairá no outro dia com 100% de autonomia.

Audi e-tron S - 8

InsideEVs: O senhor acha que no Brasil teremos uma substituição total dos motores a combustão pela propulsão elétrica no futuro?

Johannes: Nós ainda vamos ter um bom tempo com os dois tipos andando lado a lado, tem muita coisa a se explorar também no motor a combustão, todos os combustíveis de segunda geração, bio combustíveis, combustíveis sintéticos. Tem infinitas possibilidades de reduzir a emissão de CO2.

Audi e-tron Sportback - 31

InsideEVs: A Audi já registrou bons números em pedidos do e-Tron. Já é líder no segmento de SUVs elétricos na Europa. É possível imaginar a liderança aqui no Brasil entre os veículos 100% elétricos?

Johannes: Eu estou super otimista, mas para ser sincero, tenho uma certa cautela. Ainda é muito cedo para chegar a essa conclusão de que estamos também no Brasil num caminho de crescimento dos carros elétricos que não vai parar mais. Estamos num bom caminho, mas o mercado vai mostrar realmente se o carro elétrico vai continuar crescendo e observar nos próximos meses se esse interesse pelo carro elétrico vai continuar.

Audi e-Tron caminha para liderança dos elétricos

A estratégia da Audi com o e-Tron indica um tiro certo e possível liderança entre os carros 100% elétricos no Brasil, mesmo com a cautela citada por Johannes. Desde que foi lançado no país, o SUV elétrico já passou a marca das 100 unidades vendidas.

Galeria: Audi e-tron GT concept 2019

Os números da montadora alemã tendem a crescer no segmento e abocanhar ainda mais participação, uma vez que a versão e-Tron Sportback já está chegando. Como citado no começo desta entrevista, a marca também já confirmou para o próximo ano a chegada do superesportivo e-Tron GT.