Esportivo elétrico trará muitas inovações e tem estreia aguardada para o fim deste ano

Recentemente confirmado de forma oficial para o Brasil, o Audi e-tron GT não será apenas um modelo destinado a expandir a gama de emissão zero da marca dos quatro anéis. Em um mundo feito de sinergias, compartilhamento de componentes e economia de escala, o próximo esportivo elétrico chegará ao mercado como um carro exclusivo e inovador em vários aspectos.

Previsto para estrear em breve: ele será apresentado em sua forma definitiva no final do ano e, novamente antes do final de 2020, ele entrará em produção. Para a comercialização, entretanto, teremos que esperar até o primeiro semestre de 2021.

Galeria: Audi e-tron GT

O Audi e-tron GT nascerá na mesma plataforma do Porsche Taycan e compartilhará uma boa parte do trem de força com seu 'primo' de Zuffenhausen. O esportivo da marca dos quatro anéis, porém, será feito inicialmente em pequenas quantidades e por isso, tecnologias de construção de última geração serão adotadas de forma artesanal.

O esportivo também será o primeiro elétrico da montadora a ser fabricado na Alemanha. Ele sairá da fábrica de Heilbeonn, recentemente modernizada para acomodar a produção de modelos de edição limitada e que, graças a grandes investimentos, é capaz de integrar operações manuais com sofisticados processos robóticos. 

Para a construção do e-tron GT, a Audi decidiu usar protótipos físicos pela primeira vez, para adotar operações altamente automatizadas e controles de qualidade sem precedentes.

A mesma linha de produção do Audi R8

O e-tron GT nascerá em uma linha de montagem que consiste em 36 ciclos de trabalho. A maioria deles é compartilhada com o outro supercarro da empresa Ingolstadt, o R8, que também é produzido em Heilbeonn e também poderá se tornar elétrico no futuro, graças à Rimac.

"O R8 e o e-tron GT são completamente diferentes - explicou Wolfgang Schanz , gerente da fábrica - mas graças a um bom trabalho de otimização do processo, fomos capazes de produzi-los com métodos semelhantes que aumentaram enormemente a qualidade e a eficiência"

Para alcançar esses resultados, a fábrica também recorreu à utilização de carrinhos automatizados, capazes de se movimentar sem condutor.

Estes são os dados técnicos do conceito no momento:

  • Bateria: 90 kWh
  • Autonomia: 400 km
  • Potência máxima: 590 CV
  • 0-100: 3,5 segundos
  • Velocidade máxima: 240 km/h

Até o momento, ainda não temos informações técnicas sobre o e-tron GT definitivo nem podemos vê-lo com o visual de produção. Caso você não saiba, ele também será apresentado em uma versão S de alta performance, mas também neste caso, ainda é cedo para podermos especular que tenha alguma afinidade com o primo Taycan Turbo S.

Audi e-tron GT: entre o artesanato e a tecnologia de ponta

Porém, o "ronco" do e-tron GT já podia ser ouvido. É um som futurista criado no computador por meio de estudos aprofundados realizados também dentro de uma câmara anecoica. Lembra o som de uma nave espacial mas com um toque musical e quase sinfônico e tem a dupla vantagem de destacar o carácter elétrico do automóvel e destacar o sua personalidade esportiva.

O som emitido pelo carro em movimento, que muda com a velocidade e aceleração e se modifica de acordo com a entrega de potência. Além disso, ele também se calibrará em diferentes níveis de ruído de acordo com o programa de condução definido pelo Audi drive select.