Futuro carro-chefe da marca será produzido em Wuhan, na China, e está sendo chamado de Lambda

Diferente do que se especulava, o futuro SUV da Lotus não será híbrido e sim um modelo 100% elétrico impulsionado por dois motores. Além disso, o projeto que vem sendo tocado desde 2016 já tem nome: Lotus Lambda. Trata-se do carro-chefe da marca que agora está sob o guarda-chuva da gigante chinesa Geely, que, por sua vez, disse que tem como compromisso "restaurar a Lotus como uma marca de luxo líder global".

O projeto nasceu em 2016 e inicialmente tinha como objetivo originar um veículo híbrido a gasolina. No entanto, o mercado de veículos elétricos começou a se expandir de forma consistente (na China foram vendidos 1,2 milhão de carros elétricos em 2019), fazendo a empresa mudar os planos e apostar em um SUV elétrico que promete ser referência no mercado.

Lotus Lambda - projeção
Lotus Lambda - projeção

Dessa forma, trabalha-se com um utilitário que será construído sobre a nova plataforma da Geely chamada SEA, que estreou recentemente em um inédito crossover da marca Lynk & Co. O Lambda estará disponível com duas opções de potência: um modelo de entrada com 600 cv e uma versão topo de gama com respeitáveis 750 cv. Os responsáveis pelo projeto têm como meta oferecer uma autonomia de pelo menos 580 km com uma carga.  

Com planos ambiciosos para o Lambda, a Lotus quer que o SUV seja o principal responsável pelo aumento de volume das vendas da marca para um patamar bem mais alto, marcando presença principalmente em mercados como os Estados Unidos e China. Apenas para dar uma dimensão da expansão pretendida, a marca pretende passar dos atuais 1.500 carros anuais para 5.000 unidades ou mais em um futuro próximo.

Conforme detalha a matéria do site britânico Autocar, a Geely não irá produzir o modelo na Europa. O objetivo é se valer da maior economia de escala e menor custo de produção e para isso deve produzir o SUV elétrico Lotus Lambda em sua fábrica recém-inaugurada em Wuhan, na China - a unidade tem capacidade para produzir 150.000 veículos por ano.  

Nota: as imagens são projeções especulativas do futuro Lotus Lambda.

Fonte: Autocar