Modelo será chamado Grecale e estará disponível com motorizações térmica e 100% elétrica.

A Maserati acaba de revelar o belo esportivo MC20, que estará disponível com um motor V6 de 621 cv de potência no eixo traseiro. No entanto, ele também será disponibilizado com um trem de força totalmente elétrico nos próximos anos; isso parece ser uma tendência para a marca italiana, já que o fabricante anunciou que havia entrado em uma nova era na qual iria abraçar a eletrificação.

Durante a revelação do MC20, a Maserati também lançou um teaser e confirmou o nome do seu novo SUV, um modelo menor que se posicionaria abaixo do Levante dentro do portfólio. O referido modelo será revelado no próximo ano e, inicialmente, será movido apenas por motores de combustão interna.

Galeria: Maserati Grecale - teaser

Será construído no topo da plataforma Giorgio que sustenta o excelente Alfa Romeo Giulia e o SUV Stelvio (todos serão construídos na mesma fábrica), então provavelmente compartilhará motores com esses dois modelos. Esta é uma ótima notícia, porque estes são alguns dos carros para motoristas mais exigentes ​​disponíveis por um preço razoável e se o Grecale for igualmente bom, ele marcaria uma mudança de rumo para a marca Maserati.

Atualmente, o único SUV na linha da Maserati, o Levante, é taxado como um veículo sem muito brilho pela maioria dos críticos (embora tenha versões com quase 600 cavalos de potência) e não está vendendo muito bem. Mas o Grecale poderia mudar tudo isso e se tornar um SUV com o emblema da marca do tridente genuinamente bem-sucedido.

O que é mais intrigante sobre o Grecale é que, assim como o MC20, algum tempo após seu lançamento, ele estará disponível com um trem de força puramente elétrico. Espera-se que isso aconteça um ano após sua estreia, então em algum momento em 2022 e com isso, a Maserati teria seu próprio rival para a próxima geração de Porsche Macan, Audi e-tron, Mercedes-Benz EQC.

2021 é o ano em que a Maserati também apresentará os novos modelos GranTurismo e GranCabrio e, de acordo com seu novo compromisso com a eletrificação, ambos também  receberão variantes elétricas puras; estes estrearão um ano depois, em 2022.