Depois de muitos teasers, imagens e vídeos, o Audi e-Tron GT, o terceiro carro elétrico da linha e-tron, é revelado de forma oficial nesta terça-feira (9). O cupê de quatro portas que representa um mudança de paradigma para a marca alemã rumo a mobilidade elétrica, está sendo lançado em duas versões (e-tron GT quattro e RS e-tron GT), se apoiando em conceitos como aerodinâmica, alto desempenho e tração elétrica integral. 

A aparência externa deste cupê elétrico segue fielmente o que foi antecipado pelo e-Tron GT Concept, revelado no início de 2019 no Salão de Genebra. Um visual que se caracteriza pelo estilo esportivo, linhas fluídas, teto baixo e ótima aerodinâmica com baixo coeficiente de arrasto de apenas 0,24.  

Galeria: Audi e-tron GT quattro

A dianteira ostenta entradas de ar com resfriamento controlável, enquanto as rodas podem ser de 19" a 21" e a paleta de cores é composta por nove opções de pintura. Já a traseira, possui lanternas conectadas por uma faixa de luz plana, além de um difusor e um spoiler com a aba integrada à faixa de luz que completam o visual esportivo.

Construído sobre a plataforma J1, a mesma do 'primo' Porsche Taycan, o e-tron GT mede 4,99 metros de comprimento, 1,96 metros de largura, 1,41 metro de altura e possui 2,90 metros de distância entre-eixos. O cupê dispõe de um porta-malas traseiro com capacidade de 405 litros e mais 85 litros disponíveis no segundo compartimento na parte dianteira. 

Audi e-tron GT quatro

O tratamento acústico também recebeu bastante atenção da marca alemã, com a adoção de para-brisa feito de vidro com isolamento acústico de série (nos vidros laterais é opcional), além de medidas adicionais de isolamento aplicadas por toda a carroceria do cupê elétrico. 

Três opções de faróis estão disponíveis para o e-tron GT: faróis de LED com indicadores de direção dinâmicos são itens de série; faróis Matrix LED estão disponíveis como opcional. Já o RS e-tron GT vem com faróis LED Matrix de série e no topo da gama estão os faróis LED Matrix com luz de laser que é ativada em velocidades a partir de 70 km/h e dobra o alcance do facho alto.

Interior

O interior do e-tron se caracteriza pelo uso de materiais sustentáveis ​​e adota um perfil inspirado no conceito "monoposto". O motorista e o passageiro sentam-se em uma posição baixa, típica de esportivos, com bancos que estão disponíveis em 3 versões (todas com ajuste elétrico) separados por um amplo console central. O seletor de marchas está localizado no console do túnel central. 

Audi RS e-tron GT

O motorista opera o Audi virtual cockpit plus (12,3 polegadas) por meio do volante multifuncional e controla a tela central (10,1 polegadas) que tem comandos sensíveis ao toque. A parte de som, tecnologia e conectividade conta head-up display, comando de voz, sistema de som da Bang & Olufsen com 710 watts, Wi-Fi, Bluetooth e GPS, bem como os serviços online Audi connect.

Ambos os modelos estão equipados com os pacotes de assistência ao motorista Audi Pre Sense bem como o alerta de saída de faixa como item de série. Os sistemas opcionais são subdivididos em pacotes “Tour”, “City” e “Park”, que adicionam controle de cruzeiro adaptativo, auxiliar de eficiência e assistente de estacionamento, entre outros. 

A Audi também oferece um pacote de acabamento ecológico sem couro. Os bancos são estofados com uma combinação de couro artificial e material Kaskade ou com uma mistura de couro artificial e material de microfibra Dinamica (semelhante ao Alcantara). Os materiais reciclados são usados ​​em ambos os casos, por exemplo, fibras de poliéster que foram feitas de garrafas PETs, têxteis ou fibras residuais de ourelas - um pacote com acabamento em couro está disponível como opcional. 

Audi RS e-tron GT

Desempenho

O cupê elétrico na versão e-tron  GT quattro pode acelerar de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos, enquanto o modelo RS precisa de 3,3 segundos (ambos no modo boost). A velocidade máxima é 245 km/h e 250 km/h (limitada eletronicamente), respectivamente.

No caso do e-tron GT quattro, os motores elétricos dianteiros produzem 175 kW (238 cv), e o motor traseiro 320 kW (435 cv) - até 390 kW (530 cv) estão disponíveis por 2,5 segundos no modo boost via launch control - o conjunto entrega 476 cv e 64,4 kgfm

No RS e-tron GT, o motor elétrico no eixo dianteiro também produz 175 kW (238 cv), enquanto o motor traseiro produz 335 kW (456 cv) - a potência total é de 440 kW (598 cv) / 646 cv no modo boost e o torque máximo é de 84,6 kgfm

Na maior parte do tempo, ambos os modelos rodam com tração elétrica nas quatro rodas, com o modo de "eficiência" do Audi drive select priorizando a tração dianteira. Em situações como piso escorregadio, curvas rápidas ou necessidade de maior potência, o motor elétrico para tração traseira também é rapidamente ativado. A tração nas quatro rodas regula a distribuição do torque entre os eixos de forma contínua e totalmente variável.

Audi RS e-tron GT

Durante a frenagem, os motores elétricos desaceleram sozinhos na maioria das situações, poupando os freios hidráulicos e realizando a regeneração de forma mais eficiente possível.  

A suspensão adaptativa é opcional no e-tron  GT quattro e de série no modelo RS. Sua suspensão a ar de três câmaras permite uma suspensão básica confortável e pode ajustar a carroceria em diferentes alturas - 22 milímetros para baixo e 20 milímetros para cima. 

Bloqueio do diferencial fixo é oferecido como item de série para o e-tron GT, enquanto o bloqueio do diferencial do eixo traseiro com controle está disponível como opcional e é item de série para o RS e-tron GT. 

Bateria e recarga

O sistema de bateria de íon-lítio possui 33 módulos e pode armazenar 85 kWh de energia líquida (93 kWh bruto) em ambos os modelos e um sistema com tensão de 800 volts e quatro circuitos de refrigeração que podem ser interconectados conforme as necessidades de ajuste de temperatura de operação. 

O carregador de 11 kW CA de série, permite recarregar uma bateria vazia 'durante a noite'. Um carregador opcional de 22 kW será lançado posteriormente. Em uma estação de carregamento DC de alta potência é possível atingir o pico de até 270 kW, o que permite recuperar até 100 quilômetros em pouco mais de cinco minutos. Carregar de 5 a 80% de SoC (estado de carga) leva menos de 23 minutos em condições ideais.

No ciclo NEDC, o Audi e-tron  GT quattro consome 19,6–18,8 kWh de energia por 100 quilômetros em média, enquanto o modelo RS consome 20,2–19,3 kWh. Isso resulta em autonomia de até 488 quilômetros e 472 quilômetros com uma carga, respectivamente (WLTP estimados).

Audi RS e-tron GT

O som esportivo opcional para o e-tron GT inclui duas unidades de controle e amplificadores no compartimento de bagagem. Eles geram um som externo e interno separado, que é emitido por dois alto-falantes, um fora e outro dentro do veículo. Dados como a velocidade de rotação dos motores elétricos, a carga, a velocidade do veículo e outros parâmetros servem de base para o som digital, que também pode ser configurado pelo condutor. 

e-tron GT é o primeiro carro totalmente elétrico da Audi construído na Alemanha (os modelos e-tron e e-tron Sportaback são montados na Bélgica). Ele sai da linha de montagem no Audi Böllinger Höfe em Neckarsulmm, que complementou a produção artesanal da instalação anterior com os processos digitais e tecnologias inteligentes. 

Preços

O novo Audi e-tron GT chegará ao mercado na primavera de 2021 (outono aqui no hemisfério sul) com preços a partir de 99.800 euros (R$ 653.200) para o modelo e-tron GT e 138.200 euros (R$ 904.500) para o RS e-tron GT quattro na Alemanha. 

O cupê elétrico também já foi confirmado para o Brasil, inclusive na versão de desempenho RS, onde deve estrear ainda neste ano, mas a Audi até o momento não divulgou as datas oficiais e nem os preços. 

Galeria: Audi RS e-tron GT