Furgão elétrico chega ao mercado com previsão de manutenção 40% mais em conta na comparação com o modelo a diesel

Revelado na versão de produção em meados de 2020, o furgão 100% elétrico Fiat E-Ducato, enfim, está sendo lançado de forma oficial pela Fiat Professional, divisão da Stellantis. O veículo comercial estará disponível com várias opções de configurações e carga útil de até 1.950 kg. 

O novo Fiat E-Ducato terá duas opções de autonomia: até 170 km com uma bateria de 47 kWh e de até 280 km com uma bateria de 79 kWh, sempre pelo padrão WLTP. Essas baterias também poderão ser cobertas por uma garantia de 8 anos/160.000 km ou 10 anos/220.000 km, respectivamente.

Galeria: Fiat E-Ducato

Preços e Custo de Propriedade 

De acordo com a Fiat Professional, o custo total de propriedade (TCO) dos modelos Ducatos totalmente elétricos e convencionais será semelhante graças aos custos de manutenção 40% mais baixos e aos custos de energia/combustível mais baixos para a versão 100% elétrica. Ou seja, o preço mais alto de aquisição do veículo elétrico (42.700 euros / R$ 281.000) é compensado pela manutenção mais em conta. 

"Além disso, os custos de manutenção para o E-Ducato serão cerca de 40% mais baixos do que para um veículo com motor convencional". Seu custo total de propriedade (TCO) na maioria dos casos, pode, portanto, estar alinhado com o custo das versões a diesel: um ótimo resultado, tornando o veículo sustentável não só do ponto de vista ambiental, mas também econômico, proporcionando uma solução orientada para os negócios.

Na Itália, por exemplo, E-Ducato tem um preço a partir de 42.700 euros + IVA. No preço está incluído o programa Top Care by Mopar, incluindo manutenção de rotina e uma extensão de garantia para 5 anos ou 120.000 km.

Com o E-Ducato, é possível alcançar a paridade do Custo Total de Propriedade (levando em conta as condições atuais de incentivo e as taxas atuais de mercado) em comparação com um veículo diesel equivalente em apenas 48 meses, com base no uso de 20.000 km por ano".

Curiosamente, a Fiat terá que competir com a PSA, que também faz parte da Stellantis, que introduziu seus próprios furgões elétricos (Peugeot e-Boxer, Citroen e-Jumper e toda a linha elétrica Opel Movano com versão Vauxhall no Reino Unido). Todos esses veículos são irmãos, construídos sobre uma base comum desenvolvida conjuntamente pela PSA e pela FCA, mas com sistemas de propulsão elétrica diferentes.

Fiat E-Ducato na frota DHL

Parceria com a DHL

Por meio do lançamento do E-Ducato, a Fiat anunciou também uma parceria com a DHL, que comprará as 100 primeiras unidades do furgão elétrico. 

A DHL Express já opera na Europa cerca de 500 vans elétricas e de 14.000 não eletrificadas. Até 2030, a empresa pretende expandir sua frota total para 20.000 veículos e utilizar mais de 14.000 elétricos (a maior parte da frota). E a peça-chave desse objetivo é o lançamento do Fiat E-Ducato, considerando o enorme potencial de vendas do furgão elétrico.

Especificações do Fiat E-Ducato:

  • Autonomia:
  • - 47 kWh padrão WLTP: até 170 km 
    - 47 kWh padrão WLTP urbano: até 235 km 
    - 79 kWh padrão WLTP: até 280 km 
    - 79 kWh padrão WLTP urbano: até 370 km
  • Opções de bateria:
    - 47 kWh - garantia de bateria de 10 anos ou 220.000 km
    - 79 kWh (68% ou 32 kWh adicionais) - garantia da bateria de 8 anos ou 160.000 km 
  • 0-50 km/h em 5 segundos
  • velocidade máxima de 100 km/h
  • tração dianteira
  • motor elétrico com potência máxima de 90 kW e 28,5 kgfm de torque
  • volume de carga de 10-17 m3 (de acordo com a versão)
  • carga útil de até 1.950 kg (de acordo com a versão)
  • Carregador de bordo: 7 kW (monofásico) ou 11 kW (trifásico), dependendo da versão, e opcional de 22 kW (trifásico)
  • Carga rápida DC (opção) até 50 kW; 100 km podem ser recarregados em 30 minutos

Siga o InsideEVs Brasil no Twitter

Siga o InsideEVs Brasil no Facebook

Siga o InsideEVs Brasil no Instagram