Empresa que tem presença no Brasil comprou 67% de um dos principais fornecedores chineses de soluções de mobilidade elétrica

A ABB, empresa de origem suíça-sueca que tem presença sólida no Brasil, anunciou que adquirirá 67% da Chargedot (Shanghai Chargedot New Energy Technology), um dos principais fornecedores chineses de soluções de mobilidade elétrica.

De acordo com os planos, a transação deve ser fechada nos próximos meses e a ABB terá a oportunidade de aumentar ainda mais sua participação nos próximos três anos. A operação também parece estar ocorrendo em decorrência da "resistência" europeia à China em termos de mobilidade elétrica, particularmente evidente no campo das baterias.

Fundada em 2009, a Chargedot fornece estações de recarregamento CA e CC, bem como a plataforma de software para uma variedade de clientes, incluindo fabricantes de veículos elétricos, operadoras de rede de cobrança e grupos imobiliários.

Atualmente, a empresa chinesa possui 185 funcionários e seus acionistas incluem a Shanghai Saic Anyo Charging Technology, uma das subsidiárias da gigante chinesa de automóveis Saic.

A aquisição tem um valor estratégico específico, considerando o fato de que será capaz de fortalecer o relacionamento da ABB com os principais fabricantes chineses, expandindo seu portfólio de mobilidade elétrica com hardware e software desenvolvidos para as necessidades locais.

A importância das colaborações

"A China está avançando no desenvolvimento de um ecossistema articulado de mobilidade elétrica", explica Tarak Mehta, presidente dos negócios de Eletrificação da ABB. "Essa aquisição dará à ABB um papel significativo na conquista desse crescimento, trabalhando em estreita colaboração com a SAIC e outros fabricantes chineses líderes de veículos".

A ABB vendeu mais de 11.000 pontos de carga rápida em 76 países ao redor do mundo. Na China, a empresa trabalha com a BYD e a Daimler desde 2016, fornecendo suas unidades wallbox para carregar veículos elétricos Denza, mas soluções de carregamento rápido também são fornecidas para fabricantes como Nio e operadores como BP / ifuel 66.