Componente será produzido em Minas Gerais pela empresa britânica Oxis Energy

Embora o Brasil ainda esteja dando os primeiros passos rumo a eletrificação e a massificação de tecnologias afins, eis que surgem boas iniciativas, como esta anunciada na última sexta-feira (22) pelo Governo de Minas Gerais. Trata-se da primeira fábrica de células de bateria de lítio-enxofre do mundo, que será instalada no município de Juiz de Fora. 

Conforme o anúncio, a parceria para a produção de células de bateria no país envolve a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) e a empresa britânica Oxis Energy, que irá instalar a fábrica no parque industrial da Mercedes Benz em Juiz de Fora, com quem foi assinado um contrato de locação. 

Fruto de um investimento de R$ 245 milhões, o projeto promoverá a adequação de um galpão de 20 mil metros quadrados que será transformado em fábrica. A previsão para o início das operações é 2023, com uma produção inicial de 300 mil células de bateria por ano, podendo chegar a 5 milhões no mesmo período. "Inicialmente serão gerados 100 empregos diretos, de alta qualificação". Além do segmento de veículos elétricos, a fábrica atenderá indústrias de defesa e aeroespacial – de tripulados e não tripulados -, drones, transporte público, entre várias outras.

Já o presidente da Oxis Energy, Huw Hampson-Jones, destacou as oportunidades do mercado de mobilidade elétrica e sustentabilidade, como na aplicação das células em veículos pesados: “Nosso objetivo é auxiliar o governo brasileiro a eliminar todos os ônibus movidos a motores de combustão interna em um período de 25 anos, o que equivale à produção de quatro bilhões de células. O Brasil tem a terceira maior frota de ônibus do mundo, com 700 mil unidades movidas a combustão interna em circulação”, afirma.

Uso nos veículos elétricos

A tecnologia de bateria de lítio-enxofre promete resultados surpreendentes em comparação às conhecidas baterias de íon-lítio. Ela pode ter várias aplicações, como já citado, mas no caso específico dos veículos elétricos promete autonomia que pode chegar a 2.000 km com uma única carga, alta densidade energética, melhor retenção de energia e consequentemente menor tempo de carregamento.

Globalmente falando, um dos destaques é a Brighsun Group, empresa sediada na Austrália que anunciou recentemente estar trabalhando com baterias de lítio-enxofre. O anúncio foi feito após quase oito anos de pesquisa e alega que essas baterias têm de 5 a 8 vezes a capacidade de armazenamento de baterias recarregáveis ​​convencionais (embora não esteja claro o que são essas baterias convencionais).

Outra alegação sobre essas novas baterias Li-S é que elas podem reter 91% de sua capacidade após 1.700 ciclos de carregamento rápido a uma taxa de 2C (sendo totalmente carregadas e descarregadas em 30 minutos). Acrescenta que essas baterias ainda podem manter 74% de sua capacidade inicial, mesmo após 1.000 ciclos a 5C (totalmente carregadas para esvaziar completamente em 12,5 minutos).

Fonte: Agência Minas